Suframa e governo do Acre discutem sobre desenvolvimento sustentável

Alinhamento estratégico e institucional entre Suframa e governo do Acre para promoção de ações de desenvolvimento sustentável foi o principal tema da reunião ocorrida nesta terça-feira (14), no Palácio Rio Branco, e que marcou o início das atividades da Missão Arara da Autarquia no Acre.

No encontro com o governador do Acre, Gladson Cameli, o  superintendente da Suframa, Algacir Polsin destacou  as potencialidades socioeconômicas advindas com a plena implantação no Acre do projeto Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã- Madeira. “Assim como a construção da ponte do Abunã significa um grande avanço logístico para o Acre, também queremos que o projeto Abunã-Madeira se concretiza como um grande salto na geração de negócios inovadores e significativos para o Estado”, salientou Polsin.

O superintendência também destacou a importância do artigo terceiro da Resolução do Conselho de administração da Suframa (CAS), o qual considera como insumo regional,  todos os insumos de natureza agrícola e extrativa vegetal, que tenham sido extraídos, coletados, cultivados, criados, produzidos ou industrializados pela agroindústria com insumos regionais da Amazônia Ocidental ou pela agricultura familiar na Amazônia Ocidental. “Isso tem um grande potencial de geração de  economia e renda também  aqui no Acre”, frisou Polsin.

O general ressaltou, ainda, a possibilidade do uso de recursos das empresas produtoras de bens de informática, obrigadas a investir parte do seu faturamento bruto em projetos em Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I). “Esse dinheiro pode ser revertido aqui no Acre (como também em Rondônia, Roraima, Amazonas e Amapá) para criar e financiar vários projetos inovadores e que contribuam com a qualidade de vida dos moradores da região. Recurso não falta. Estão faltando projetos estruturados”,  salientou Polsin.

O governador afirmou que concorda com a constatação do superintendente sobre a necessidade de projetos para melhor aproveitamento dos recursos disponíveis e salientou a importância do desenvolvimento de produtos de valor agregado a partir da matéria-prima regional. “Vi uma vez uma cuia que aqui é vendido por 10 reais, vendida fora por R$ 1,7 mil. Temos que aprender a aproveitar a valorização que os produtos da Amazônia têm entre os consumidores de fora”. O superintendente também destacou a relevância do investimento em formação de capital intelectual da região para a consolidação de um ecossistema de inovação. “Uma das áreas  prioritárias,  em que as empresas podem investir aqui na região, é justamente em projetos de capacitação e qualificação de recursos humanos”, pontuou Polsin. 

Na terça-feira também a equipe técnica da Suframa se reuniu com a Embrapa-AC com o objetivo de incentivar o órgão a cumprir os protocolos necessários para se manter credenciado no Capda. O credenciamento permite a  possibilidade de ter projetos de PD&I financiados por empresas fabricantes de bens de informática. Atualmente, das 44 instituições de ciência e tecnologia  credenciadas (além de quatro incubadoras) apenas sete não são do Amazonas.

Outra reunião da comitiva da Suframa foi com o Sebrae-AC. Um dos temas foi da instituição de uma cooperação técnica para realização de  treinamentos sobre incentivos fiscais direcionados aos pequenos e médios  empreendedores do Acre. 

O primeiro dia de atividades da Missão Arara se encerrou à noite  com palestra na abertura da “Semana de Educação Fiscal”, realizada no auditório do Sebrae-AC.

Arara

A “Missão Arara” é um  projeto idealizado pela Suframa para promover ações de fomento ao desenvolvimento regional e medidas de estruturação do ecossistema de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). A missão no Acre é liderada pelo superintendente da Suframa, Algacir Polsin, conta com a presença do superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional da Suframa, Manoel Amaral Filho, do superintendente adjunto de Operações, Cláudio Menezes, além de técnicos da autarquia, que estarão no Estado cumprindo agenda técnica até quinta-feira (16).

O acrônimo que nomeia a Missão Arara faz referência às iniciais dos Estados que abrangem a área de atuação da Autarquia (Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima e Amapá). A Arara já passou por Rondônia e Roraima (respectivamente, em julho e agosto) e, depois do Acre, vai ao Amapá, na última semana de setembro.

Foto/Destaque: Enock Nascimento

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email