Suframa analisa 20 projetos com R$ 587 milhões em investimentos

O Conselho de Administração da Suframa analisa, nesta quinta (22), uma pauta de R$ 587,2 milhões em investimentos, divididos em 20 projetos industriais e de serviços –sete de implantação e 13 de ampliação, atualização ou diversificação. As propostas a serem analisadas na 294ª Reunião Ordinária do CAS contemplam ainda a estimativa de geração de 924 postos de trabalho nos três primeiros anos de funcionamento das empresas na ZFM.

A pauta de hoje, no entanto, vem com os números mais baixos do ano e apresenta-se menos encorpada do que a da reunião anterior, realizada em 27 de agosto, quando os conselheiros deram aval a 23 projetos industriais e de serviços –sendo que nove deles eram de implantação. Na ocasião, os aportes de capital somaram R$ 1,4 bilhão, com estimativa de criação de mais 2.200 empregos na área de incentivo do modelo. Lideranças do PIM consideram que os números são um reflexo da crise aberta pela pandemia e que esta deve ser a tendência de curto e médio prazos.

Nas cinco reuniões realizadas durante os dez meses iniciais deste ano, já foram referendados 112 projetos, totalizando aproximadamente US$ 688,2 milhões e previsão de 5.866 vagas no mercado de trabalho local. Caso a pauta seja aprovada na íntegra, os números serão elevados para 132 projetos, em torno de US$ 792,9 milhões e 6.790 empregos. O desempenho, contudo, segue superior a 2019, a despeito da pandemia. Para efeito de comparação, há exatos 12 meses, os números acumulados no CAS foram 113, US$ 785,6 milhões e 4.279, respectivamente.

Pauta diversificada

A pauta é diversificada. Entre os projetos de implantação a serem analisados, um dos maiores destaques vem da empresa Ibrap Indústria Brasileira de Alumínio e Plásticos S/A, para produção de artigo de matéria plástica para apetrechamento da construção civil, esquadria de alumínio, perfil de alumínio e chapa, folha, tira, fita e película de plástico (exceto a de poliestireno expansível e a auto-adesiva). A previsão é investir R$ 135,6 milhões e gerar 148 empregos.

Outra iniciativa vem da Boardtec do Brasil Ltda, que planeja fabricar placas de circuito impresso montadas (uso em informática) memória RAM e SSD (Unidade de Armazenamento de Dados) na ZFM, com previsão de injetar R$ 46,7 milhões e contratar 66 pessoas. A Amazonbor Polímeros da Amazônia Ltda, por sua vez, sinaliza fabricar composto de borracha termoplástica em grânulos, com previsão de aportar R$ 2,3 milhões e criar 19 empregos, na sequência. 

“Este projeto da Amazonbor destaca-se pela utilização de matéria-prima regional de origem vegetal, que será a borracha natural. Já no caso do projeto da Ibrap, a previsão é de que parte da mão de obra seja proveniente de detentos reeducados em unidades instaladas dentro de presídios, que é uma política que já vem sendo adotada em outras unidades da empresa, localizadas em São Paulo, Santa Catarina e Pernambuco”, ressaltou o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, em texto distribuído pela assessoria de imprensa da autarquia.

Outro projeto em evidência na pauta da reunião desta quinta (22) é o de diversificação da Samsung Eletrônica da Amazônia, visando à produção de fones de ouvido sem fio e com sistema inteligente de áudio e função principal de conectividade e pareamento por wireless. A meta é investir R$ 31,6 milhões no projeto, com expectativa de criação de 133 postos de trabalho no mercado da ZFM.

A reunião também contará com a análise de um projeto a ser implantado na área do DAS (Distrito Agropecuário da Suframa) visando à utilização de um SAF (Sistema Agroflorestal) composto de pau rosa, açaí e mandioca, em uma área total de 2.500 hectares, com investimento previsto de R$ 33 milhões e geração de 19 empregos diretos.

Crise e êxito

O presidente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Antonio Silva, considera que, em meio a “uma crise sem precedentes”, os números do CAS apenas corroboram o êxito do modelo de desenvolvimento da ZFM. O dirigente destaca os projetos de grandes empresas, como Samsung e Boardtec, assim como a iniciativa do sistema agroflorestal composto de pau rosa, açaí e mandioca, no DAS. 

“A Suframa e o governo federal têm se empenhado no fortalecimento e na salvaguarda da Zona Franca de Manaus, e o resultado podemos observar no número regular de projetos e investimentos, além da constância nas reuniões do CAS. É uma solicitação antiga da classe industrial”, comemorou.

O dirigente, no entanto, concorda que o fato de a reunião de hoje contar com o mais baixo valor de investimentos do ano é um dado relevante e reflexo da atual crise aberta pela pandemia da covid-19. O presidente da Fieam avalia que esta deve ser a tendência, para os próximos meses, e que sua reversão depende fundamentalmente da descoberta de uma cura para o coronavírus, fato que traria mais confiança para os agentes econômicos.

“Cenário nebuloso”

Na mesma linha, o presidente do Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas), Wilson Périco, salienta que o simples fato do cumprimento da agenda do CAS, com projetos relevantes a cada reunião, demonstra que a Zona Franca de Manaus segue atrativa para aportes de capital, além de confirmar o comprometimento da Suframa e do Ministério da Economia para a manutenção do modelo de desenvolvimento local. O dirigente concorda também que o panorama atual não é dos melhores para investimentos. 

“Sabemos que a realização dos investimentos depende muito do cenário econômico. Uma coisa é a reunião, outra é a aprovação dos projetos, e uma terceira é essa efetivação. O fato de os números serem menores nesta reunião não é nenhuma surpresa, considerando o panorama atual e as incertezas para o ano que vem. Enquanto não tivermos um horizonte menos nebuloso, a tendência não é de crescimento, não. A partir de março, teremos uma visão melhor do que nos espera. Vamos torcer para que o cenário seja mais propício para podermos gerar mais empregos por aqui”, arrematou.

Evento por videoconferência

A 294ª Reunião Ordinária do CAS está marcada para às 10h30 (horário de Brasília) de hoje. Em função dos cuidados necessários ao enfrentamento da pandemia ocasionada pela covid-19, o encontro será realizado por meio de videoconferência e poderá ser acompanhado em tempo real no canal oficial da Suframa no YouTube (http://www.youtube.com/suframanews).

O evento será presidido pelo titular da Sepec (Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade) do Ministério da Economia, Carlos da Costa, e contará com a participação do superintendente da Autarquia, Algacir Polsin, além de conselheiros integrantes de diversos ministérios, representantes de entidades de classe e parlamentares, entre outros. 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email