Sudam promete R$ 1,5 bilhão

A Sudam (Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia) anuncia R$ 1,5 bilhão em financiamento para empresas no Amazonas. A novidade foi lançada esta semana durante reunião na sede da Fieam (Federação das Industrias do Estado do Amazonas). De acordo com o titular da Sudam, Djalma Mello, as regras serão mais facilitadas e a burocracia tende a ser menor para obter financiamento.
Essas e outras alterações estão previstas no novo decreto nº 7839/12, que regulamenta o Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA).
Segundo Mello, o decreto antigo previa juros de 9% ao ano, enquanto o novo fixa juros de 5 a 6,5%. “A empresa também não precisa mais ser S/A para ter acesso ao financiamento. A maioria das indústrias do PIM são Ltda. e agora podem recorrer ao fundo”, disse o superintendente.
Ele acrescentou que o processo de consulta também está mais rápido e menos burocratizado. “O empresário agora faz consulta prévia com a Sudam e em 30 dias recebe o parecer, além de escolher o banco operador, que pode ser o Banco do Brasil, a Caixa Econômica ou o Banco da Amazônia. Estamos articulando também com o BNDES”, disse
Outra novidade é o maior prazo para início do pagamento. Na edição anterior do decreto, o empresário que tinha um projeto com implantação de três anos começava a pagar o financiamento com dois anos. Na nova versão, a empresa tem um ano para faturar após a implantação do projeto e aí sim iniciar o pagamento.
“Com a adoção das novas regras, o FDA também passou a financiar projetos de médias e pequenas empresas, o que antes era exclusivo aos grandes investidores. A idéia é facilitar e ‘desburocratizar’ para aumentar a demanda por mais linhas de financiamento federal”, explicou Mello, e acrescentou que no caso de a demanda ultrapassar o valor disponível em caixa (R$ 1,50 bilhão), esse valor pode ser aumentado.
Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, as mudanças no Fundo de Desenvolvimento foram bem recebidas pelo empresariado, porém os juros precisam ser reavaliados. “Para atrair os investidores é necessário reduzir os juros”, disse, acrescentando que o Amazonas tem potencial para novos investimentos. “Somos o segundo Estado com maior valor de projetos financiados pela Sudam”, disse o presidente, ao revelar o montante de R$ 811,27 milhões já financiados pela Sudam para quatro projetos no Amazonas.
Desde que iniciou sua operacionalização, em 2005, o FDA já aprovou 19 projetos e já destinou cerca de R$4,35 bilhões à região. As pequenas centrais hidrelétricas (PCH), usinas termoelétricas e linhões respondem pelo maior volume de recursos aplicados pelo Fundo.

Prefeitura de Manaus vai em busca de recursos da Sudam

Prefeitura de Manaus iniciou um diálogo com a Sudam (Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia) que pode render à capital amazonense recursos federais para programas nas áreas de Infraestrutura e Defesa Civil. Hoje, a União disponibiliza R$ 400 milhões, que deverão ser destinados para convênios em todos os estados da região Norte.
Em reunião com o secretário Municipal de Finanças, Planejamento e Tecnologia da Informação (Semef), Ulisses Tapajós, na manhã desta quinta-feira (18), o superintendente da Sudam, Djalma Melo, dispôs parceria para treinamento dos servidores da Semef para acesso ao Sistema de Gestão de Convênios (Siconv) do governo federal.
Djalma explicou que o sistema é a porta de entrada para que os municípios obtenham os convênios, mas para isso é necessário a formatação do projeto e sua inclusão correta no Siconv.
Uma outra reunião deve acontecer nos próximos dias, dessa vez para a Prefeitura de Manaus apresentar os possíveis projetos que poderão ser inscritos.
O secretário da Semef adiantou que pretende pleitear recursos para projetos de infraestrutura e aprimoramento dos dados de georeferenciamento da cidade, além de concluir um mapa temático das áreas de risco da cidade.
“Temos a Sudam como uma agência de desenvolvimento importante para o Estado do Amazonas e para Manaus. Hoje tivemos a oportunidade de trocarmos ideias com o superintendente e já recebemos informações sobre as oportunidades. Em quinze dias iremos à Belém para apresentar nossos projetos”, destacou Tapajós.
Segundo Ulisses Tapajós, paralelo às conversas com a Sudam, um escritório de projetos foi inaugurado este mês, projeto do executivo municipal para a captação de recursos e convênios do governo federal.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email