Sucesso nas vendas do Chevrolet Tracker faz GM aumentar importação do carro para o Brasil

A General Motors do Brasil aumentou a oferta do Tracker no mercado nacional, devido ao grande sucesso de vendas alcançado pelo utilitário-esportivo 4×4 da Chevrolet, que começou a ser comercializado em dezembro de 2006.
Na época de seu lançamento, definiu-se pela a importação do Complexo Industrial da GM em Rosario, Argentina –onde é montado– de 300 unidades por mês. Contudo, o consumidor brasileiro se apaixonou pelo veículo, o que gerou bastante fila de espera nas 36 concessionárias selecionadas para a sua venda, da Rede Chevrolet de todo o país. Em função desta demanda aquecida, a GM decidiu incrementar o volume inicialmente para 500 unidades e, agora, para 700 unidades por mês.
“A perfeita integração da General Motors no Mercosul é evidente no processo de importação e venda do Tracker no Brasil. O veículo vem desmontado do Japão, para depois ser produzido na Argentina, de onde segue para o Brasil e também para o México, com a mesma qualidade e robustez, características marcantes dos veículos Chevrolet”, disse Ray Young, presidente da GM do Brasil e Mercosul.
“O Tracker conquistou o brasileiro porque atende às necessidades dos que buscam um veículo único, com estilo, conforto e elevada qualidade e com custo compatível à nossa realidade”, avaliou José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil.
Os números comprovam que o utilitário-esportivo é mesmo surpreendente. No período acumulado de janeiro a agosto de 2007, os emplacamentos no mercado brasileiro foram de 3.732 unidades. Desde o seu lançamento no Brasil, em dezembro de 2006, até agosto de 2007, foram vendidas 4.194 unidades no acumulado. Em abril de 2007, o Tracker assumiu a liderança no segmento dos utilitários esportivos pequenos, equipados com motor 2.0 litros e preço acima de R$ 50 mil, com 29,6% de participação.
“Esse volume já é maior do que todos os veículos que a GM vendeu de 2001 a 2004, quando era disponilizada apenas a versão a diesel do Tracker”, acrescentou Marcos Munhoz, diretor nacional de marketing e vendas da GM do Brasil.
Além do design atual e uma série de itens de conforto e conveniência de série, o Tracker destaca-se pela excelente relação custo-benefício –seu preço sugerido de fábrica é de R$ 59.990. Ele custa R$ 11 mil a menos que o seu principal concorrente, além de ter um ano a mais de garantia e valor do seguro mais barato. O Tracker é vendido no Brasil em uma única versão, com motor 2.0 litros, 16 válvulas a gasolina, que gera 128 cavalos de potência a 5.900 rpm. O torque é de 17,7 kgfm a 4.300 rpm.
O veículo conta com o sistema de tração 4×4, com as seguintes opções: 4×2 com tração traseira, para ser usada em condições normais, 4×4 para terrenos com baixo atrito ou escorregadios e a 4×4 com reduzida, para ser acionado em condições extremas de baixa aderência. Ele possui rack estilizado sobre o teto e roda reserva fixada na tampa traseira, que contribuem para o estilo esportivo e aventureiro.
As rodas são de alumínio 16×7 (inclusive estepe), calçadas com pneus radiais 235/60 R16 de uso misto. A lista de equipamentos de série é extensa, com destaque para o conjunto elétrico (trava das portas, espelhos retrovisores externos e alarme), airbag frontal duplo, freios com ABS nas quatro rodas, direção hidráulica, rodas de alumínio, ar-condicionado, diversos porta-objetos internos, teto solar de vidro deslizante com acionamento elétrico, rádio AM/FM estéreo com CD player, sintonia eletrônica e painel destacável.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email