16 de abril de 2021

Stephanes garante a qualidade láctea

Em entrevista coletiva, na sede do Ministério da Agricultura, em Brasília, Stephanes falou sobre o novo sistema de fiscalização da produção de leite no país

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, garantiu ontem, em Brasília, que o leite produzido no Brasil é de qualidade. “Infelizmente, os produtores brasileiros e a sociedade estão sofrendo por causa de um crime, de um desvio de conduta praticado por uma minoria”, lamentou Stephanes. Em entrevista coletiva, na sede do Ministério da Agricultura, em Brasília, Stephanes falou sobre o novo sistema de fiscalização da produção de leite no país, que vai ser adotado.

O futuro modelo prevê auditorias nos laticínios de forma aleatória, por uma equipe constituída por três fiscais federais agropecuários (dois médicos veterinários e um agente de inspeção sanitária), responsáveis por fiscalizar os responsáveis técnicos mantidos pelas próprias empresas. Pelo sistema atual, fiscais federais agropecuários trabalham de forma permanente nos principais laticínios, o que deve ser alterado à medida que o novo modelo for implementado.

“O novo sistema foi projetado para inibir fraudes como essas detectadas em Minas Gerais, na semana passada”, explicou Stephanes. Para consolidar a mudança, será preciso passar por uma fase de transição, em que os dois modelos conviverão. Além disso, será necessário revisar e atualizar o Regulamento de Inspeção Sanitária em vigor.
A previsão do Ministério é que o novo modelo de fiscalização começará a ser implementado a partir de hoje, em Minas Gerais, estado em que já estava sendo desenvolvido um projeto piloto, e, em todo o país, gradativamente, a partir da semana que vem. “Esperamos, com as medidas, aumentar o padrão de eficiência da fiscalização”, disse Stephanes.

“De qualquer forma, todo o leite que está na prateleira será examinado. Serão retiradas amostras para saber se as fraudes, de alguma forma, se repetiram em algum lugar”, assegurou o ministro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email