Springer projeta alta de até 15% este ano

Aproveitando a projeção da Honda de atingir a produção de 2 milhões de motocicletas em 2008, a Springer Plásticos da Amazônia trabalha com a estimativa de crescer este ano entre 10 e 15% sua produção de injeção plástica em relação ao ano passado. Hoje, a fabricação mensal de peças da empresa é de 400 toneladas.
A fabricante que até o ano passado produzia peças para indústrias do segmento eletroeletrônico, a exemplo de gabinetes e monitores para TVs, atualmente focou sua atuação para informática, com a produção de monitores para computador e o segmento de duas rodas, fornecendo peças de injeção plástica, como paralamas, tampas laterais, além de caixa de filtro de ar e bancos de motos para as indústrias do setor.
O diretor-superintendente da Springer Plásticos da Amazônia, Geraldo Lopes, disse que a ZFM (Zona Franca de Manaus) está com sérios problemas relacionados a impostos, a exemplo do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), fazendo com que se instale uma verdadeira ‘guerra fiscal’ entre os Estados. “Estamos assistindo a fuga de algumas empresas para São Paulo, que tem dado incentivo para a produção de computadores”, disse.

Investimentos em máquinas

Geraldo Lopes disse que o mesmo destino pode vir a acontecer com o segmento de televisor, que está se aprimorando cada vez mais, fazendo com que se torne um “televisor monitor”, entrando assim na Lei de Informática. “Essas transformações têm preocupado todo o segmento industrial”, avaliou o diretor.
Segundo Lopes, a Springer Plásticos sofreu uma forte reestruturação a partir do ano de 2005 para atender o mercado de duas rodas. “Estamos investindo na compra de novos maquinários, recentemente a empresa adquiriu uma máquina para a fabricação dos selins, que são os bancos das motocicletas”. informou
O gerente comercial da empresa, Wagner Costa, informou que a crise nos setores de informática e de eletroeletrônicos do PIM provocou uma forte queda no número de funcionários da empresa que reduziu de 800 para 250, o que representa um encolhimento no número de trabalhadores de 68%. “A redução se fez necessária para enxugamento da folha de pagamento da empresa”, contou.
Com a produção voltada para atender mercado local, principalmente o pólo de duas rodas, a Springer da Amazônia abastece seus clientes através de dois sistemas de demanda: o “kanban”, que significa cartão em japonês, no qual a produção está vinculada diretamente com o ritmo procura e consumo de determinada peça, e o “just-in-time”, sistema de entrega dos componentes com hora marcada.

Premiação disputada

A Springer Plásticos da Amazônia foi a vencedora do Prêmio NHCS (New Honda Circle Supplier), Novo Círculo de Fornecedores Honda, realizado na noite da última quinta-feira no Dulcila’s Festas e Convenções, pela Moto Honda da Amazônia.
No PIM desde 1975, a fabricante disputou a premiação com outras 20 empresas parceiras da realizadora do evento. O critério da escolha foi a melhoria da qualidade do processo produtivo e do custo do produto para a Honda, consumidora das peças plásticas fabricadas pela Springer. “A empresa se destacou com o projeto de produção aperfeiçoada da capa da corrente das motocicletas”, disse geraldo.
O executivo disse que a empresa melhorou em termos de produção e logística, criando um sistema de entrega dos componentes que diminuiu as chances das peças serem danificadas durante o transporte.
Lopes comentou o recebimento do prêmio, como gratificante e que visa fortalecer a relação entre o fornecedor e a Honda. recebimento deste prêmio foi gratificante para nós. É uma premiação importante, pois elegeu dentre os fornecedores da Honda, o que tem o melhor projeto de qualidade. E nós fomos os escolhidos”, comemorou Lopes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email