Sítio Mundo Azul recebe crianças autistas e PCDs

Depois de permanecer fechado para visitação, devido à pandemia, desde janeiro, o Sítio Mundo Azul voltou a abrir seus portões, agora em março. O Sítio Mundo Azul é o primeiro espaço agro inclusivo do Brasil, onde crianças autistas têm contato direto com as coisas da natureza, do campo, plantas e animais de criação.

“Eu e meu marido Érico, tivemos a ideia de comprar o sítio há uns cinco anos. Seria apenas para o nosso filho Tiago, que é autista, ter um espaço onde pudesse interagir livremente com a natureza, mas aí a coisa foi evoluindo. Montamos toda uma estrutura para que ele ficasse seguro, então começamos a receber amigos e outras mães com filhos autistas”, contou Jane Maria Santana Ushikoshi, proprietária do Mundo Azul, junto com o marido Érico.

Jane coordena as atividades no sítio agro inclusivo
Foto: Divulgação

“Foi quando percebemos que o espaço não deveria ser benéfico somente para o Tiago, nem só para crianças especiais, mas para toda e qualquer criança”, completou.

No sítio as crianças podem correr, pisar descalças na terra, andar na grama, subir em árvores, dar comida para os pequenos animais (patos, galinhas, cavalos, coelhos, ovelhas, porquinhos da índia, gansos e marrecos), e muito mais.

O Sítio Mundo Azul foi aberto oficialmente para visitação, em novembro de 2019, quando o casal realizou um evento social e levou vários profissionais, que atuam com autistas, para falar sobre o assunto. A prefeitura de Manacapuru, parceira do evento, enviou algumas famílias do município, com filhos autistas, para o acontecimento e, em janeiro do ano passado, Jane e Érico passaram a divulgar o espaço e receber mais e mais famílias.

Há animais e árvores frutíferas, e espaço para brincar e aprender
Foto: Divulgação

“Aí veio a pandemia e fechamos tudo. Só reabrimos no segundo semestre de 2020, mas no começo desse ano, com a segunda onda da pandemia, fechamos tudo novamente. Agora, em março, voltamos a reabrir, porém, com número limitado de pessoas”, avisou.

Túnel de ipê

No sítio as crianças podem brincar, aprender sobre questões agrárias e interagir com ambiente Foto: Divulgação

Vendo o sucesso obtido com o sítio, logo Jane e Érico passaram a idealizar como torná-lo mais atrativo. A primeira ideia foi a agro-inclusão, uma conexão do ambiente rural com os PCDs (Pessoas Com Deficiência).

“Acabamos por criar o primeiro sítio agro inclusivo do Brasil. Por que agro inclusivo? Queríamos chamar a atenção das pessoas mostrando que o espaço não era apenas para se fazer turismo rural, mas o principal propósito era atrair famílias que, muitas vezes, não saem de casa com seus filhos especiais por constrangimento, e mesmo falta de conhecimento de outras pessoas na mesma situação”, destacou.

“Dependendo do lugar onde essas famílias vão, podem até ser vítimas de preconceito. No Sítio Mundo Azul não existe isso. Quando as recebo no espaço, a forma de tratamento mostra que aqui são bem aceitas, benquistas, acolhidas, compreendidas, porque eu também tenho um filho especial”, lembrou.

Com a receptividade do casal, as famílias acabam ficando à vontade, mesmo as que não têm filhos especiais. Estas, sabendo o que vão encontrar, vão com o coração aberto, demonstrando empatia e respeito com o próximo. Com essa demonstração, acabam ensinando seus filhos ‘perfeitos’ a respeitar o diferente, que foge do padrão aceito pela maioria da sociedade.

Outra ideia que está sendo colocada em prática por Jane e Érico é a campanha ‘Túnel de Ipê’. O objetivo é construir no sítio o maior túnel multicolorido da Amazônia feito com ipês. Para isso estão sendo vendidas as árvores do futuro túnel. O interessado adquire quantas unidades de ipê quiser.

“O valor arrecadado com as vendas será usado na manutenção do sítio, pois não contamos com ajuda de nenhuma instituição pública. O dinheiro que entra com a venda dos passaportes de visitação é todo para que o sítio continue em condições de receber os visitantes”, disse.

Dia 2 de abril

O Sítio Mundo Azul está localizado na estrada AM-070 (Manaus-Manacapuru), no km 62, seguindo pelo ramal Nova Esperança, km 5. Fica aberto para visitação nos finais de semana, com até 50 visitantes, e durante a semana com visitas exclusivas para uma única família que fechar o pacote. O horário das visitas é de 9h às 17h em ambos os casos.

No próximo dia 2 de abril será comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo e haverá programação especial no Mundo Azul. Autistas e PCDs não pagam para visitar o sítio, suas famílias sim, mas na Semana do Autista, de 29 de março e 2 de abril, o sítio estará aberto para visitação gratuita também da família. O passaporte inclui ‘sítio tour’, com guia, à casa das abelhas sem ferrão, casa das ovelhas, das galinhas, dos coelhos e dos demais animais do sítio; bosque e redário, trilha ecológica, piscina, cama elástica, passeio a cavalo e playground.

“Tenho certeza que pais e filhos, que passam algumas horas aqui conosco, saem com a energia bem mais positiva”, garantiu Jane.

Informações pelo: 9 8218-1321, ou pelo Instagram: @sitiomundoazul.

Foto/Destaque: Divulgação  

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email