Sites debilitam a privacidade e contribuem para a infecção das redes

A Panda Security, The Could Company, acaba de publicar o 1º Índice Anual de Risco em Redes Sociais de PME’s

A Panda Security, The Could Company, acaba de publicar o 1º Índice Anual de Risco em Redes Sociais de PME’s. Segundo o estudo, 78% das empresas pesquisadas utilizam as redes sociais como ferramentas para apoiar a investigação e a inteligência competitiva, melhorar o serviço de suporte ao cliente, implementar as relações públicas e as iniciativas de marketing e gerar benefícios diretos.
Além disso, em toda a estratégia de comunicação social e em toda a política de segurança empresarial, é comum ignorar-se a necessidade de um plano específico de gestão de crises que enfrentem os três grandes focos de riscos provocados pelas redes sociais nas empresas, e que podem ser resumidos nos conceitos de Legitimidade, Segurança e Privacidade.
Na pesquisa, o Facebook é mencionado como o principal culpado pelas empresas que sofreram infecções de malware (71,6%) e violações de privacidade (73,2%). O YouTube ocupa o segundo lugar quanto a infecções (41,2%), e o Twitter contribuiu para um número significativo de violações de privacidade (51%). Para as empresas que relataram perdas econômicas devido a violações de privacidade por parte dos colaboradores, o Facebook foi novamente o mais mencionado como a rede social em que essas se originaram (62%), seguido do Twitter (38%), YouTube (24%) e LinkedIn (11%).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email