Sinésio anuncia rota multimodal Manta-Manaus

A intenção é ampliar as fronteiras comerciais entre o Brasil e o governo equatoriano. O anuncio foi feito pelo líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Sinésio Campos (PT). Ele lembrou que a criação da nova rota hidroviária faz parte de um acordo bilateral, inaugurado no dia 4 de abril este ano, entre os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e equatoriano Rafael Correa.
De acordo com Sinésio, no dia 26 de outubro, ele e representantes dos governos Federal e estadual, estarão no Equador participando da IV Conferência de Investimentos Internacio-nais, promovida pelo governo equatoriano com paises vizinhos. “Será a oportunidade para o Brasil confirmar o acordo para a construção da nova rota de desenvolvimento”, disse.

Segundo o deputado, a primeira proposta do governo brasileiro é criar o Eixo Multimodal ligando o Amazonas com o porto equatoriano de Manta, no Oceano Pacífico. Ele informou que o novo corredor vai substituir o transporte de insumos da Ásia para o PIM (Pólo Industrial de Manaus), que hoje é feito pelo Canal do Panamá e demora cerca de 45 dias.

O líder governista informou, também, que a rota pelo Pacífico, permitirá, por exemplo, a redução em 30 dias no tempo do percurso até Manaus. “O corredor vai intensificar o processo de integração regional com o mundo, porque vai facilitar o processo de exportação de produtos da ZFM”, disse.

Sinésio Campos lembrou que a rota multimodal foi descoberta, em 2005, pelo empresário José Roberto da Silva, da empresa Transporte Logístico Rodofluvial. “Ele utilizou esse corredor para transportar uma turbina de brande dimensão para a bacia petrolífera de Urucu, quebrando mito de técnicos brasileiros, de que não havia navegabilidade entre os rios Napo e Solimões”, disse.
O deputado explicou que, como contrapartida no acordo bilateral, o governo brasileiro estima investir U$ 750 milhões na construção do porto de Tabatinga, infra-estrutura e melhorias no aeroporto do município. “Do lado equatoriano, o presidente Rafael Correa calcula um investimento de U$ 2 bilhões em estradas e drenagem”, contou. Aproveitando a visita de uma delegação do Equador, na Feita de Agronegócios da Zona Franca Verde (Expoagro), Sinésio marcou para o dia 19 (sexta-feira), uma audiência pública na ALE para discutir com representantes equatorianos as estratégias para a construção da nova rota Manta-Manaus.

Abertura para o mundo

O líder do governo disse, também, que o encontro terá a participação de representantes dos governos Federal, estadual e o prefeito de Tabatinga, Joel Santos de Lima. “Tenho a certeza que essa nova rota vai abrir o Amazonas para o mundo de forma barata e sustentável, substituindo o Canal do Panamá”, afirmou.

No encontro, os países vão estabelecer uma Comissão Bilateral para tratar do tema. Comissão que já se reuniu em três ocasiões. No Brasil, os trabalhos estão sendo desenvolvidos pelo Ministério das Relações Exteriores, em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

O acordo visa estabelecer a ligação entre o porto equatoriano de Manta, no Pacífico, e Manaus, criando um corredor interoceânico que promete intensificar as relações econômicas e comerciais entre Brasil, Equador e Peru.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email