Sindicato reúne com Manaus Energia

Após o protesto dos funcionários da Manaus Energia associados ao Sindicato dos Urbanitários do Amazonas, realizado na sexta-feira, a empresa marcou uma reunião com a presidência da instituição às 10h30 desta segunda-feira, na sede da empresa, subsidiária da Eletronorte, na avenida Sete de Setembro, no Centro.
Na pauta do encontro, está a discussão das reivindicações dos empregados na concessionária. A primeira delas diz respeito ao passivo do mérito por antiguidade. Segundo o secretário geral do Sindicato dos Urbanitários do Amazonas, Edney Martins, no período de 1994 a 1999, a Manaus Energia deixou de pagar o aumento bienal acertado, que varia entre 1% a 2%.
Outra exigência do sindicato é o credenciamento de periculosidade dos novos funcionários que trabalham em área de risco, garantindo o pagamento deste adicional. E a terceira reclamação é o cumprimento do auxílio educação ao ensino superior.
Edney Martins fez questão de frisar que caso as reivindicações não sejam atendidas, o sindicato dos urbanitários realizará uma assembléia geral no dia 12 de setembro e possivelmente organizará uma nova paralisação para o dia 14.
Apesar do protesto, Martins garantiu que nenhum serviço foi prejudicado. “O sindicato fez questão de resguardar o direito da sociedade. Entramos em consenso de que nossa ação não deixaria nenhuma atividade suspensa”, assegurou o sindicalista.

Funcionamento normal

Embora confirme a falta de alguns funcionários no dia do protesto, o presidente da Manaus Energia, Willamy Frota, confirmou o funcionamento tanto da área operacional quanto da administrativa da concessionária. De acordo com ele, os processos correram no rito normal.
“O movimento da categoria não foi sábio. Não há nenhuma irregularidade. Os três pontos que o sindicato está reivindicando já foram resolvidos no começo da última semana. As áreas administrativa e jurídica da Manaus Energia estão cuidando destas questões”, afirmou Frota.

Trabalhadores protestam

Mais de 300 empregados da Manaus Energia participaram do ato de protesto realizado em frente à sede da empresa na última sexta-feira. Cerca de 800 empregados da empresa são filiados ao Stiuam (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado do Amazonas) na categoria urbanitária, que abrange os serviços de energia elétrica, água, e esgoto, englobando empregados das empresas Manaus Energia, Ceam (Companhia Energética do Amazonas), Águas do Amazonas e Cosama (Companhia de Saneamento do Amazonas).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email