Sindicato denuncia falha na contribuição

A não divulgação da lista de cadastro dos corretores de imóveis cadastrados no Creci-Am (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) está impedindo que o Sindimóveis-Am (Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado do Amazonas) faça a cobrança sindical.
O problema ocorre desde 2009 e como o Sindicato não possui os dados dos corretores não é possível enviar os boletos da contribuição sindical. Por este motivo, o Sindimóveis-Am vem operando o caixa no vermelho.
Segundo a presidente do Sindicato, Jane Picanço Farias, a cobrança é feita através da lista feita pelo Creci-Am.
Ela lembra que uma decisão judicial do dia 27 de julho de 2010, determinada pela juíza da terceira vara, Maria Lucia Gomes de Souza, obrigou o Creci a fornecer os dados dos corretores.
“Nós já mandamos para o Creci dois ofícios pedindo a lista dos corretores e eles não nos fornecem. Ele [o presidente do Creci-Am, Paschoal Guilherme] alega que este assunto está sendo tratado entre Conselho Federal e Federação Nacional dos Corretores de Imóveis”, afirmou Jane.
A presidente explicou que entrou em contato com o presidente da Fenaci (Federação Nacional dos Corretores de Imóveis) para validar a resposta do presidente do Creci-Am, mas a Fenaci disse que este assunto é de competência do Creci-Am, com o Sindimóveis-Am.
Sem fundo no caixa, o Sindicato está com uma dívida de quase R$ 25 mil entre contas de água, luz, telefone e de despesas com outros serviços.
O Sindimóveis-Am estima que existam mais de três mil corretores no Estado, o que corresponderia a uma arrecadação de R$ 468 mil.

Briga interna entre órgãos do setor

“Atualmente a nossa arrecadação não chega nem a 0,5% desse total. Nós recebemos apenas a taxa cobrada pelos corretores sindicalizados.
Ano passado, apenas 10 pagaram, o que nos deu um saldo de R$ 1.425”.
Em resposta a acusação do Sindimóveis-Am, o diretor secretário do Creci-Am, Paulo Mota, preferiu não entrar em detalhes quanto ao desenrolar do processo e disse que esta é uma briga interna movida por interesses políticos e pessoais.
“O cadastro é do Creci e não do Sindimóveis. A questão ainda está sendo discutida na justiça”, comentou.
Apesar de o Sindicato recolher a contribuição, apenas 60% do valor fica retido na entidade. 30% vão para a Federação Nacional e os outros 10% para outras entidades sindicalistas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email