3 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Shoppings venderam mais no Dia das Mães

Confirmando as projeções positivas, entidades que representam os shopping centers apontam que o Dia das Mães deste ano garantiu incremento ao setor em todo país. Considerando o mesmo período do ano passado, houve aumento nas vendas de 18% conforme a Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) e pouco mais de 28% segundo a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers).

Segundo a Alshop, a previsão inicial de vendas era de um crescimento modesto, mas a curva se inverteu uma semana antes da data onde muitos foram às compras nas lojas de rua e shopping centers. Da mesma forma, a Abrasce informou que os resultados superaram a expectativa. 

Houve reflexo positivo nos centros de compras em Manaus. A Alasc (Associação dos Lojistas do Amazonas Shopping Center), informou que o crescimento foi puxado por alguns segmentos registrando aumento acima de 15%.

Lojistas de alguns segmentos comemoram os resultados e afirmam que o percentual de vendas na data foi aquém do esperado. “No nosso nicho de mercado garantimos excelentes resultados. Além dos clientes anteciparem as compras do presente, na última semana até a véspera da data,  o movimento foi 12% maior que no ano passado. Em relação às vendas contabilizamos números acima do esperado. Não sei se pelo fato de vendermos vestuário e acessórios femininos, mas tivemos ganhos significativos no Dia das Maes”, assegurou a gerente Ketlen Gomes.

O setor de vestuário saiu na frente em relação às vendas na data. O que configura o levantamento da Alshop feito em âmbito nacional e com lojistas associados que representam cerca de 15 mil pontos de venda. O setor liderou o ranking, seguido de, calçados, acessórios, óticas e restaurantes. 

Wendel Neves, vendedor de uma loja de calçados em um shopping da capital garantiu que 

a segunda data mais importante para o comércio brasileiro assegurou  faturamento de 12,5%  se comparado a 2021. Além de algumas estratégias adotadas pela empresa, as promoções devem ter incentivado a compra pelos produtos. “Nós adotamos algumas facilidades para atrair os clientes e deu certo. A procura maior foi na sexta e no sábado, porém dias antes do domingo das mães, já tinha bastante movimento nas lojas do shopping”.

De acordo com a Alshop, o crescimento das vendas do Dia das Mães, para 38,5% dos lojistas o aumento foi superior a 20% nas vendas, seguido por 30,8% dos associados que responderam ter tido um faturamento de até 15% maior neste ano. Já para 23%, as vendas ficaram estáveis e somente para 7,7% houve um aumento de 5% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado.

“Na média o crescimento de vendas ficou em 18%, segundo os associados que ainda reportam a inflação e perda de renda como prejudiciais para a recuperação da economia. Esperamos que a partir de agora o comércio tenha uma recuperação mais acentuada lembrando que nesta data, no ano passado, ainda sofríamos com restrições por conta da pandemia, o que não aconteceu este ano”, comenta Luís Augusto Ildefonso, diretor institucional da entidade.

 A concentração de restaurantes e mais opções de alimentação nos centros de compra tem levado mais gente aos shoppings centers. No Dia das Mães, os restaurantes ficaram cheios, bem como as lojas de presentes, vestuário, cosméticos e até mesmo itens para a casa. “Os shoppings estão mudando seu perfil e oferecendo mais serviços ano a ano e isso se reflete no quesito alimentação, como o que mais cresceu nas vendas do Dia das Mães”, finaliza Ildefonso

Outros dados

Para a Abrasce, em termos de crescimento real, já descontada a inflação, a variação foi positiva em 16% sobre as vendas do ano passado. Se considerarmos o Dia das Mães de 2019, o resultado real foi positivo em 4%, melhor desempenho da data após o início da pandemia, e também acima da perspectiva para este ano (+2,5%).

Neste ano, o comércio nos shoppings movimentou R$ 5,3 bilhões na semana que antecedeu o Dia das Mães, um montante superior aos R$ 4,9 bilhões esperados na previsão inicial do setor.

O valor médio gasto pelos consumidores foi de R$ 198, uma ligeira retração de 7% se comparado aos R$ 213 do ano passado. Ainda assim, ele é 145,8% superior ao ticket médio de R$ 81 registrado nas lojas de rua.

O bom desempenho nas vendas na data é mais um indicativo da recuperação do varejo de shopping aos níveis pré-pandemia e abre a perspectiva de resultados ainda mais animadores ao longo do ano, destaca o presidente da Abrasce, Glauco Humai. “Superar as nossas próprias expectativas para a data nos mostra que o público queria retomar o hábito de frequentar shoppings e usufruir de toda a comodidade e praticidade que os empreendimentos oferecem. O resultado do Dia das Mães, após dois anos de contato social restrito, indica que as pessoas queriam compensar aquele período presenteando da melhor maneira possível. Com esse bom desempenho, o setor acredita em uma retomada contínua ao longo dos próximos meses”, destaca.

Pesquisa  da CDL-Manaus (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus), reforça os resultados da data no varejo. O setor registrou crescimento de 4,2% frente ao ano passado. A receita bruta alcançou os R$ 153 milhões, valor acima do esperado pela entidade. 

O levantamento da CDL apontou que os shopping centers, foram a escolha de 37,40% dos consumidores. 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email