Setores de capital aberto lucram R$ 64,6 bilhões

As empresas de capital aberto tiveram lucro líquido de R$ 64,616 bilhões no primeiro semestre deste ano, segundo estudo divulgado ontem pela Economática. O resultado é a soma dos resultados das 319 empresas analisadas. Na divisão por setores, apenas um -a têxtil- gerou prejuízo no período.
Entre os 22 setores, o bancário foi o que mais lucrou no primeiro semestre de 2007, informou o estudo. As 24 instituições bancárias analisadas geraram ganho líquido de R$ 14,522 bilhões no período, sendo responsáveis por 22,5% do lucro total das empresas pesquisadas no estudo.
Em segundo lugar apareceu o setor de petróleo e gás, com lucro acumulado de R$ 11,398 bilhões -respondendo por 17,6% do total do período. O terceiro lugar foi para o de mineração, com R$ 10,996 bilhões, equivalente a 17% do total dos lucros no período.
Apenas os três primeiros colocados já representam mais da metade (51%) do lucro líquido das empresas de capital aberto, com resultado positivo de R$ 36,916 bilhões. Os dois maiores lucros das empresas analisadas estão neste grupo -a Vale do Rio Doce (R$ 10,937 bilhões) e Petrobras (R$ 10,931 bilhões), que sozinhas respondem por 16,9% do ganho líquido total.
Na seqüência aparecem os setores de energia elétrica (R$ 7,814 bilhões), siderurgia e metalurgia (R$ 5,22 bilhões), outros (R$ 3,459 bilhões), telecomunicações (R$ 3,21 bilhões) e alimentos e bebidas (R$ 2,156 bilhões).
Um dos setores mais atingidos pela valorização do real ante o dólar, o têxtil foi o único que apresentou prejuízo no primeiro semestre deste ano. As 22 empresas do setor que foram analisadas pela Economática acumularam no período perdas de R$ 262 milhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email