Setor relojoeiro perde espaço com concorrência desleal

O polo relojoeiro corre o risco de encerrar suas atividades em Manaus. Segundo o senador eleito Omar Aziz (PSD, o setor sofre constantes ameaças com a competição desleal dos produtos chineses que invadiram o
mercado Amazonense, por meio da prática do descaminho. Por outro lado, o presidente do Sindicato do Polo Relojoeiro de Manaus, Nelson Azevedo, garante que o setor não irá sucumbir, mas que sente o reflexo
desse descompasso fiscal, com uma redução de aproximadamente 70% no número de empresas, passando de 14 para 4 fábricas de expressão em atividade no PIM (Polo Industrial de Manaus) nas duas últimas décadas. Hoje 60% dos relógios comercializados no Brasil são de procedência
duvidosa. O representante do setor, Nelson Azevedo, não acredita que o polo relojoeiro venha a encerra suas atividades em Manaus, porém sente os reflexo de uma atividade paralela desproporcional.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email