Setor privado tem menor perda de empregos em janeiro há 2 anos

O setor privado da economia americana perdeu 22 mil postos de trabalho em janeiro, segundo dados divulgados na quarta-feira pela consultoria de recursos humanos ADP Employer Services. Trata-se do melhor resultado desde fevereiro de 2008, quando os cortes começaram -em janeiro daquele ano haviam sido criadas 22 mil vagas.

O resultado marca ainda o 24º mês consecutivo de cortes de postos de trabalho no setor privado da economia americana. O dado de dezembro, por sua vez, foi revisto para cima; de um corte de 84 mil vagas, a perda passou a 61 mil.

O setor de serviços criou 38 mil vagas, enquanto o de produção de bens abriu 60 mil postos de trabalho -dos quais 25 mil surgiram no setor manufatureiro.
Segundo a consultoria, o setor privado da economia dos Estados Unidos perdeu 7,5 milhões de empregos desde o início da recessão, em dezembro de 2007; o número está em linha com o dado do Departamento do Trabalho divulgado em dezembro, que mostrava a perda de 7,3 milhões de vagas.

Na sexta-feira, dia 5, o governo vai apresentar os dados sobre o mercado de trabalho referentes ao mês passado. A taxa de desemprego no país está em 10%, nível que deve se manter, segundo analistas, mas a expectativa é de criação de 10 mil vagas, após o corte de 85 mil visto em dezembro.

Na semana passada, o presidente americano, Barack Obama, anunciou um plano de US$ 33 bilhões destinado a incentivar as contratações nas pequenas empresas, dois dias depois de colocar o tema emprego no centro de ação de seu governo.

Ao destacar que o crescimento econômico dos Estados Unidos chegou à 5,7% no último trimestre de 2009, valor muito maior que o esperado, Obama assinalou que agora “é hora de voltar a colocar os Estados Unidos para trabalhar”.

No discurso anual de Estado da União perante o Congresso, feito também na semana passada, Obama elegeu a criação de novas vagas como a “prioridade número um” de seu governo em 2010. “O emprego deve ser nosso objetivo número um em 2010 e por isso peço este ano um projeto de lei para a criação de novos trabalhos”, disse. “Eu quero um projeto de lei de geração de empregos na minha mesa, sem demora”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email