Setor hipotecário tem recursos ampliados nos EUA

O Ofheo (Escritório Federal de Supervisão do Mercado Imobiliário, na sigla em inglês) reduziu a proporção da reserva de capital que as empresas de crédito imobiliário Fannie Mae e Freddie Mac (ambas com respaldo do governo) precisam manter em caixa de 30% para 20%. A medida, segundo o escritório, deve liberar para o mercado hipotecário até US$ 200 bilhões em liquidez (oferta de dinheiro) imediata.
Com a nova medida, o Ofheo estima que as duas empresas possam comprar ou garantir cerca de US$ 2 trilhões em hipotecas neste ano, o que beneficiaria todas as categorias de hipotecários -entre elas a dos financiamentos “subprime’’ (que reúne clientes com perfil de crédito de maior risco), que está na raiz da atual crise de crédito nos EUA.
“Em vista do propósito público das duas empresas e das condições atuais do mercado, o Ofheo concluiu que é apropriado reduzir imediatamente a exigência de uma reserva de capital de 30% para o nível de 20%, e irá considerar novas reduções no futuro’’, informou o escritório em um comunicado.
“Vou ser claro: as duas empresas têm reservas prudentes, acima da exigida pela Ofheo e têm elevado essas reservas’’, disse o diretor do órgão do governo, James Lockhart. “Acreditamos que elas podem desempenhar um papel ainda mais positivo em oferecer estabilidade e liquidez que os mercados precisam agora.’’
“Além disso, reconhecemos a necessidade de garantir que seus níveis de capital estejam sólidos, protegendo-as de riscos não-previstos à medida em que o mercado se recupera’’, acrescentou.
A Fannie Mae e a Freddie Mac compram os financiamentos imobiliários feitos em empresas do mercado de crédito. Alguns desses financiamentos são mantidos em carteira, com investimentos de longo prazo e outros são vendidos, na forma de títulos securitizados (transformado em recebíveis) para outros investidores no mundo todo.
O secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, disse que a decisão do Ofheo vai dar um impulso ao mercado de hipotecas. “O capital adicional vai permitir às empresas [Fannie Mae e Freddie Mac] a ajudar mais proprietários de imóveis residenciais e reforçar os fundamentos do mercado hipotecário’’, disse.
O presidente e executivo-chefe da Freddie Mac, Richard Syron, disse que a decisão do Ofheo permitirá que as duas empresas tentem estabilizar parte do mercado de hipotecas “subprime’’. Já o executivo-chefe da Fannie Mae, Daniel Mudd, disse que não há “mágica’’ para resolver a questão da crise imobiliária, mas que os esforços já adotados pelo governo e pelas empresas “estão começando a fazer efeito’’. “Nossa expectativa é de que isso irá dar nova partida no motor da nossa economia’’, afirmou.
No mês passado, o governo anunciou um plano para ajudar os proprietários de imóveis residenciais nos EUA com problemas para pagar suas hipotecas ou perto de serem despejados. O plano, apelidado de * projeto “Lifeline’’, estará disponível também para outros tipos de hipotecas além do “subprime’’.
Pelo plano, as empresas financiadoras se comprometerão a entrar em contato com os proprietários que estejam ao menos 90 dias em atraso com os pagamentos das hipotecas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email