Setor deve ampliar produção no Estado para atender Seduc

As pequenas indústrias de movelaria incentivadas pelo programa Zona Franca Verde devem ampliar suas atividades produzindo, a partir de 2008, além das carteiras, outros móveis para as escolas da rede estadual de ensino. Essa é uma das propostas que a ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável) vai defender junto à Seduc (Secretaria de Educação do Estado), amanhã, às 15h, no Japiim.

O presidente da ADS, o engenheiro florestal, Valdelino Cavalcante, informou que hoje, 13 municípios amazonenses já fornecem carteiras escolares para as unidades da rede estadual por meio do programa de regionalização de carteiras escolares, iniciado em 2005.
Só este ano, as pequenas indústrias vão entregar 60 mil unidades. “Nossa idéia é ampliar esse volume e ainda agregar outros móveis como mesas e quadros de giz utilizados na sala de aula”, disse Valdelino.
Com esse fornecimento o processo produtivo terá uma alta na geração de emprego e renda, frisou o engenheiro. “O principal objetivo da proposta é ampliar o leque de oportunidades para os produtores rurais do Estado”, completou.

Matéria-prima manejada

A produção de carteiras escolares é mais uma ação do governo do Amazonas que está gerando emprego e renda em Manaus e em mais 12 cidades do interior do Estado sem causar danos à floresta por que a matéria-prima utilizada é de área manejada.
O programa de regionalização de móveis escolares vem suprindo a demanda da Seduc e estimulando o crescimento das pequenas indústrias moveleiras no Estado, formadas por 1.800 produtores. Em 2005, o programa forneceu 15 mil unidades, em 2006, saltou para 40 mil e, em 2007, a produção aumentou para 60 mil carteiras.

Na reunião marcada para esta quarta-feira, Valdelino vai defender as ampliações tanto da produção de móveis escolares quanto da produção do fornecimento de gêneros alimentícios, o Preme (Programa de Regionalização da Merenda Escolar), que deve gerar até o fim do ano R$ 12 milhões de recursos aos produtores agrícolas. “O grande diferencial do programa Zona Franca Verde é esse: aproveitar o nosso potencial e gerar emprego e renda aqui”, destacou Valdelino. Os municípios fornecedores são: Apuí, Borba, Careiro Castanho, Eirunepé, Itacoatiara, Lábrea, Manacapuru, Manaus, Iranduba, Manicoré, Parintins, Tabatinga e Carauari.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email