4 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Setor de supermercados com vendas em alta, aponta dados da ABRAS

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2020/1%20SEM/02%20Fevereiro/12/1702_A5.jpg
Otimismo favoreceu crescimento no setor de supermercado no ano passado

O setor supermercadista no país garantiu encerrou 2019, com um crescimento de 3,62%. Os resultados evidenciam uma alta entre os meses de janeiro a dezembro, segundo dados do Índice Nacional de Vendas ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados), apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade nacional. 

Em relação a novembro, o último mês do ano apresentou alta real de 16,36%, e na comparação com dezembro de 2018, crescimento de 2,30%.

Os dados divulgados pela Abras consideram que o otimismo entre os empresários brasileiros em função do novo governo foi o grande propulsor do desempenho positivo acima do previsto, de 3%. “Quando falamos em vendas, todo número superior ao esperado é sempre bom. O ano de 2019 foi de muita expectativa para os empresários brasileiros, que vislumbraram no novo governo uma “luz no fim do túnel”, comemora o presidente da associação, João Sanzovo Neto.

Essa estimativa confiante e animada de início de ano também já fazia parte das projeções de representantes do setor no Amazonas que esperavam encerrar 2019 com um balanço sobre o volume de vendas em torno de 4,5% a 5%, considerando o aquecimento da sazonalidade que o Natal representa para o setor.

Em entrevista ao Jornal do Commercio no mês de dezembro, o vice-presidente da Amase (Associação Amazonense dos Supermercados), Ralph Assayag, disse que o setor acreditava que o balanço seria satisfatório, tendo em vista a inauguração de  novas lojas no primeiro e no segundo semestre. “Acredito que a gente tenha um bom resultado e quando melhora a situação financeira das pessoas as pessoas elas passam a consumir mais e realizar compras melhores”, enfatizou. 

Num balanço geral, Assayag apontou que o ano foi de muitas mudanças estruturais no governo e que o presidente Jair Bolsonaro assumiu o país com o foco no desenvolvimento econômico sustentável, por meio das reformas estruturantes e da simplificação do ambiente de negócio. O que fez a economia brasileira tomar novos rumos e os resultados são evidentes. Além disso, a inflação ficou abaixo da meta e a projeção do PIB subiu “os juros caíram, e a antecipação o FGTS e PIS/Pasep deu um fôlego ao país.  Aos poucos, o mercado de trabalho está começando a reagir, a intenção de consumo da população tem crescido, e os empresários estão mais otimistas em relação aos próximos meses”, pontuou.

Na mesma linha o presidente da ABRAS declara que o avanço no setor imprime um cenário ainda mais confiante “após iniciar importantes mudanças estruturais, principalmente de incentivo a simplificação e desburocratização do ambiente empresarial, e avanços na agenda das reformas, dará a volta por cima”.

Sobre a projeção de vendas da ABRAS para 2020, o presidente está otimista. “Esperamos 3,90% de crescimento neste ano, um número superior ao projetado em 2019 porque acreditamos que o país, embora ainda de forma gradual, já está com uma economia em recuperação. Um número bem significativo para o nosso setor, acima do PIB, estimado em torno de 2,30%, pelo governo.”

Para o superintende da Amase,  Alexandre Zuqui, o setor passa por um período de recuperação de mercado e com grande expectativa de crescimento. Apesar de não ter um balanço oficial sobre o volume de vendas em relação ao ano passado, ele garante que no Amazonas o setor deve registrar um número bem próximo aos dados da ABRAS. “Vamos divulgar a consolidação dos números no fim deste mês. Mas o resultado deva ter uma variação bem parecida com a nacional”.    

Abrasmercado 

Em dezembro, o Abrasmercado, indicador que analisa os preços dos 35 produtos mais consumidos no autosserviço, registrou crescimento de 8,11%, na comparação com novembro, chegando ao valor de R$ 522,35. De acordo com a GfK, responsável pela apuração do Abrasmercado em parceria com a ABRAS, no último mês do ano as maiores quedas nos preços foram registradas nos itens: cebola, -8,21%, cerveja, -0,96%, café torrado e moído,  -0,77%, e refrigerante pet -0,09%. As maiores altas foram nos produtos: tomate, 20,19%, carne dianteiro (acém, cupim, paleta, músculo, entre outras.) 16,71%, feijão, 16,23%, e carne traseiro (alcatra, filé mignon picanha, coxão mole, patinho, etc.), 15,56%.

Índice de Confiança 

O otimismo dos empresários de supermercado alcançou a quarta alta consecutiva em dezembro, de acordo com o Índice de Confiança do Supermercadista, elaborado pela ABRAS em parceria com a GfK. No último mês de 2019, a pesquisa registrou 63,6 pontos (numa escala de 0 a 100), na avaliação anterior, divulgada em outubro, o índice estava em 56,6 pontos.  Os resultados confirmam a melhora gradual no cenário econômico do Brasil, que vem refletindo nas expectativas do empresariado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email