Setor de shoppings em Manaus deve movimentar R$ 320 milhões em 2009

A inauguração recente do Manauara Shop­ping, em Adrianópolis, agitou o setor em Manaus e intensificou a “batalha” na área para conquistar clientes e melhorar o faturamento. O novo estabelecimento da capital amazonense, fruto de um investimento de R$ 260 milhões do grupo Sonae Sierra, mexeu com os brios dos demais empreendimentos, que começaram a criar estratégias de expansão e melhoria para manter a clientela fiel. Hoje, pelo menos 12,2 mil empregos diretos e indiretos estão ligados ao setor em Manaus, movimentando, por baixo, perto de R$ 320 milhões –englobando investimentos em ampliações estruturais feitas ou em estudo e estimativas de faturamento anual.
A valorização do setor na cidade, provocada pela sua popularização devido à união dos conceitos de conforto e segurança nas compras, pode ser medida pela quantidade de estabelecimentos que hoje, se não são efetivamente shopping centers (com sua grandiosidade e variedade de espaços), o são em uma espécie de “irmão menor”, os malls. Desde 1984, quando foi inaugurado o primeiro estabelecimento com essas características em Manaus –o Cecomiz, que até hoje existe e tem seu público cativo– até o Manauara e o Manaus Plaza, a capital atualmente conta com oito empreendimentos para diversos públicos, oferecendo cada um o que há de melhor para atrair consumidores. É um fenômeno que seguiu uma tendência nacional –de acordo com dados da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers), em 1985 o Brasil possuía 48 shopping centers que empregavam 98.195 pessoas. Vinte anos depois, o número saltou para 338 estabelecimentos com 488.286 postos de trabalho. No final do ano passado, eram 377 empreendimentos dessa natureza, com 720.890 trabalhadores.
Nesses números impressionantes, o mercado local se destaca. Um dos que pode ter merecido reconhecimento é o Manaus Plaza, anteriormente TV Lândia Mall, que deu uma reviravolta em sua estrutura consideravelmente tímida em relação aos demais desde sua criação para assumir um ar mais grandioso com quatro andares, centro de convenções e salas de cinema com tecnologia 3D da rede Cinemais, apresentados ao público desde o dia 1º de maio, após dois anos de reforma.
Para fazer sua parte na hora de tomar sua participação no setor, o Manaus Plaza apoiou-se em três âncoras: a Lojas Americanas, com uma área de 4.000 metros quadrados – a maior da América Latina -, a TV Lar e do supermercado DB, este com 6.000 metros quadrados.

Novos conceitos

Uma das grandes novidades do empreendimento é o centro de convenções com capacidade para 4.500 pessoas e que pode ser dividido em dez salas. Com conceito multiflex, o local pretende ser palco para seminários, simpósios entre outros eventos.
De acordo com o proprietário do Grupo TV Lar, José Azevedo, o Manaus Plaza pode ser apontado como um dos grandes shoppings da cidade. “Oferecemos tudo que um grande um shopping tem. Os mais variados segmentos estão lá para atender a todos os nossos consumidores”, declarou.
A expectativa é de que passem pelo local cerca de 20 mil pessoas diariamente e, mesmo estando localizado próximo a mais dois grandes shoppings, Azevedo acredita que cada um dos empreendimentos é capaz de conquistar o seu consumidor sem atrapalhar a frequência de um ou de outro.
O Manaus Plaza possui 141 operações entre confecções, calçados, alimentação entre outros.

Mais reformas

Já um dos centros comerciais mais antigos da cidade, o Amazonas Shopping Center, está investindo em torno de R$ 20 milhões na ampliação e na melhoria de sua estrutura física, cuja segunda fase foi anunciada para começar nesta segunda-feira, 1º de junho. Trata-se de um projeto de revitalização que envolve desde a reforma completa dos banheiros até a troca de piso, reforma de telhado e troca de mobiliário, entre outras alterações, que segundo o superintendente do centro comercial, Bernardo Aragão, vão dar ao shopping uma nova cara. “Mesmo com todas as modificações, o Amazonas Shopping vai continuar mantendo sua identidade que o consagrou como o primeiro grande shopping da cidade”, afirmou Aragão, acrescentando que a reforma deve ser concluída ao final de 2010.
O Amazonas Shopping conta com um portifólio de 320 operações entre quiosques, lojas âncoras e satélites. A área total do centro de compras corresponde a um espaço de 60.317 metros quadrados e mais 46.600 metros quadrados de ABC (Área Bruta Construída). Atualmente, o centro comercial gera cerca de 3.000 empregos diretos, nos setores de administração, funcionários das lojas e terceirizados, mas em períodos de reforma são criados em torno de 600 cargos temporários.
Conforme o superintendente, a reforma não tende somente a buscar novos clientes, mas sim fidelizá-los e, para isso, é fundamental que o local seja um ambiente agradável e seguro e desenvolva campanhas de vendas com premiações de alto valor agregado e ofertar variadas opções para compra.
Ainda de acordo com Aragão, outro investimento que visa a expansão do shop­ping é o serviço Conte Comigo, que representa a personalização do atendimento de mall, com profissionais treinadas para prestar as melhores informações aos clientes sobre produtos e serviços do shopping.

Estacionamento VIP

O superintende apontou como um dos diferenciais com a reforma o estacionamento VIP. “Em termos de centro de compras na cidade, esse espaço veio de encontro aos anseios de uma fatia muito importante do nosso público, a classe A”, comentou. No que diz respeito às lojas, os nomes já confirmados para começarem suas operações ainda este ano são Di Santinni, Habib’s e Insinuante.
Os consumidores que costumam frequentar o Amazonas Shopping têm a sua disposição um mix de lojas com as principais marcas e produtos comercializados em todo o Brasil, além de serviços de agências bancárias, clínicas médicas, lavanderias, salão de beleza, pet shop, correios, casa lotérica, lanchonetes e restaurantes. As campanhas promocionais também são consideradas pelo superintendente como um plus que motivam os clientes a fazerem suas compras.
Em comemoração aos 18 anos do Amazonas Shopping, as campanhas comemorativas dessa temporada vão valorizar a relação de amizade estabelecida entre o centro de compras e seus consumidores. “Uma prova dessa parceria é que todas as peças publicitárias deste ano foram gravadas dentro do shopping, tendo como personagens os próprios clientes”, enfatizou Aragão. Segundo ele, geralmente cada campanha tem o aporte de, aproximadamente, R$ 500 mil.

Atrações e campanhas

O superintendente ­ainda frisou que o Amazonas Shop­ping não é somente um local para compras. “Além de todas as opções para comercialização, o consumidor ainda quer encontrar no mesmo ­lugar atrações culturais e de ­lazer e, até mesmo ­poder participar de campanhas sociais, como as que estamos realizando para ­ajudar instituições de caridade e arrecadar alimentos e roupas para as vítimas da cheia na região”, ressaltou.
Conforme Aragão, a primeira etapa das obras –iniciada em 16 de fevereiro– está sendo concluída com sucesso e os demais trabalhos também devem correr dentro do planejado.
Ainda de acordo com a administração do Amazonas Shopping, além de um layout com tudo que há de mais moderno e amplo trazendo novas cores e materiais de acabamento, a nova praça de alimentação do segundo piso também deverá proporcionar ao público que frequenta o shopping novas operações e lojas de fast food.

Millenium surge com oferta ‘diferencial’

Atuando no mercado manauense desde 2004, o Millennium Center – o terceiro empreendimento do setor localizado na avenida Djalma Batista, uma das principais artérias comerciais de Manaus –oferece, além das lojas de comércio varejista, serviços de conveniência. Tudo isso agregado em três torres, cada uma com 18 andares.
Segundo o gerente geral do shopping, Miguel Christoph, o Millennium é um local diferenciado dos demais empreendimentos do setor. “Oferecemos lojas variadas, salas de cinema além de outros serviços como clínicas médicas e odontológicas e escritórios de advocacia”, declarou Chris­toph. De acordo com ele, passam pelo mall em torno de 20 mil pessoas por dia.
Na avaliação do gerente, um dos grandes atrativos do shopping para o público consumidor está na localização, na conve­niência e no conforto. “Estamos localizados em uma área considerada bem estratégica, em duas das principais vias da cidade e também muito movimentadas. Oferecemos também serviços de hospedagem e mais de 6.000 vagas rotativas no estacionamento”, enumerou.
O gerente ainda contou que mediante a chegada de novos empreendimentos na cidade, o Millennium tem planos de expansão para um período de 12 meses. O centro de compras está com o projeto de atrair novas lojas e também ampliar o espaço de algumas das existentes. As negociações são do segmento de gastronomia, moda e telefonia.
Ainda com a intenção de atrair mais clientes e também aprimorar o mix de serviços, o Millennium Center está investindo também em campanhas publicitárias. “Os setores de comunicação e marketing estão trabalhando muito para desenvolverem comerciais que possam atingir o público”, disse Christoph.
Para 2009, a intenção do shopping é obter um incremento de 10% nas vendas e aumentar em 15% o fluxo de pessoas.
Inaugurado em dezembro de 2004, o Millenium Center emprega atualmente 1.200 pessoas, de acordo com informações de sua assessoria de imprensa.

Manauara se destaca pelas inovações

Inaugurado em 7 de abril deste ano, o Manauara Shopping, situado no bairro Adrianópolis, região centro-sul de Manaus, é o décimo empreendimento no país da empresa Sonae Sierra Brasil, especialista no setor de shopping centers, e recebeu um investimento de R$ 260 milhões. De acordo com a assessoria de comunicação, a previsão de faturamento anual é de R$ 360 milhões.
Com ABL (Área Bruta Locável) de 47 mil metros quadrados, o shopping tem um total de 227 estabelecimentos, incluindo 12 âncoras. O Manauara possui quatro pisos que levam nomes de frutas típicas da Amazônia, como Buriti, Açaí, Tucumã e Castanheira. A Praça de Alimentação abriga 18 redes de fast-food. O shopping inaugurou com mais de 96% de ABL comercializada, entre as lojas, 52 são novas na cidade. Segundo informações da assessoria do estabelecimento, até o final deste ano, ele deverá funcionar com 100% de sua capacidade.
O shopping contempla ainda um teatro, localizado numa área de 1.350 metros quadrados, com capacidade para 550 lugares, em formato stadium. O estacionamento possui 2.750 vagas e dispõe de um sistema eletrônico para controle de ocupação, até então inédito no Brasil. O projeto arquitetônico foi idealizado pelo arquiteto José Quintela da Fonseca e é inspirado na cultura amazônica. A arquitetura traz como tema a fauna, a flora e a cultura da Amazônia.
Com a instalação do shopping, cerca de 3.000 empregos foram gerados, e a previsão é de que mais de 12 milhões de pessoas visitem anualmente o estabelecimento. O shopping atende uma área nobre da cidade, que abrange 1,5 milhão de pessoas.
No aspecto ambiental, a empresa responsável pela construção do shopping reutilizou resíduos, como cimento e asfalto, desde o início das obras. Cerca de 500 mil metros cúbicos de água pluvial foram coletadas neste período e este sistema de captação continua a ser usado durante a operação do Manauara Shopping, para abastecer as redes contra incêndio, de irrigação e limpeza.

Estabelecimentos da zona leste têm cativos

Os bairros da zona leste de Manaus também têm seus grandes empreendimentos comerciais. Prestes a completar 11 anos em outubro próximo, o Shopping Grande Circular, localizado na avenida de mesmo nome, no bairro São José, possui hoje, assim como na época de abertura, 36 lojas. Ao todo, são 26 funcionários somente no quadro administrativo, porém no setor de lojas e serviços o número fica em torno de 100 trabalhadores.
O subgerente administrativo, Edison Moraes, 52, vê positivamente a abertura de outros empreendimentos maiores, pois acredita que o público da zona Leste é bastante presente e não precisa se deslocar para o Centro ou áreas mais afastadas para fazer compras. Segundo Edilson, o shopping conseguiu manter o quadro de funcionários, não havendo cortes. O estabelecimento inclusive acabou de ganhar uma loja da rede de calçados Shop do Pé, além de contar com uma filial da tradicional loja Bemol – presente em quase todos os empreendimentos do setor em Manaus.

Promoções e sorteios

Para atrair mais a clientela no mês das mães, o Grande Circular fez promoções sorteando diversos brindes. Edilson informou que o faturamento anual do shopping gira em torno de R$ 80 mil. O estabelecimento ocupa 9.600 metros quadrados e há planos para expansão em 2010. O movimento no local é bastante intenso para sua capacidade, ficando numa área bastante movimentada e privilegiada para o comércio. O local compreende também alguns consultórios médicos, bancos e financeiras. A praça de alimentação não oferece tanta variedade, porém um quiosque de tacacá se destaca, localizado em meio ao estacionamento aberto do shopping, com uma variedade de salgados (incluindo o tipicamente baiano acarajé) e doces conhecidos na região.

Fluxo contínuo

Localizado na alameda Cosme Ferreira, no início do bairro São José, zona leste, o Manaus Shopping São José possui um público específico e por isso, segundo o gerente administrativo, Jefisson Pinheiro, nada deve atrapalhar o fluxo de pessoas no local. Jefisson afirmou que o Manauara Shopping só veio somar no nosso mercado local e não representa ao empreendimento qualquer ameaça, visto que o público alvo dos dois é completamente diferente. Os planos de expansão e revitalização já iniciaram, devendo ser concluídos até maio de 2010. Dentre as reformas estão novas lojas âncoras de nível nacional, uma loja âncora local com mais de 3.000 metros quadrados, cinemas e abertura de mais de 50 estabelecimentos.
O shopping gera atualmente um número aproximado de 400 empregos diretos e indiretos. De acordo com o gerente, nos últimos anos houve um significativo aumento das vendas. Em 2007 o aumento foi de 32% em relação a 2006. No ano seguinte, o acréscimo foi de 32% em relação ao ano anterior, e no primeiro trimestre de 2009 já houve um aumento de 13% em comparação ao mesmo período em 2008.
Segundo o gerente adjunto da loja TV Lar (uma das maiores do shopping), Ayrdon Xavier, 46, o movimento continua bom e não caiu, já que, na opinião dele, os moradores da zona leste não se deslocam para longe na hora de comprar. De acordo com Ayrdon, houve aumento no faturamento de 3% em maio, em relação ao mês anterior, provavelmente por causa do Dia das Mães. Na loja, foi percebida a manutenção do quadro de funcionários, não havendo cortes.
O Manaus Shopping São José foi inaugurado em 6 de fevereiro de 1995, sendo um empreendimento pioneiro na região urbana que mais cresce em Manaus, denominada até então “colonizada” por pequenos negócios e com população estimada em 450 mil habitantes, predominando as classes C, D e E – cerca de 23% da população de Manaus naquela época. A conveniência do serviço de transporte (ônibus e terminais), das vias de acesso e da localização reforçou mais ainda o empreendimento, que hoje passa por reformas para acompanhar o crescimento no ramo de shop­pings na cidade.
O empreendimento conta atualmente com 70 lojas, sendo 65 lojas satélites e cinco âncoras, 350 vagas no estacionamento e uma média de 328 mil visitantes/mês. Os espaços destinados para serviços em Manaus atraem milhares de pessoas por dia, tendo seu ponto alto o PAC (Pronto-Atendimento ao Cidadão) um minishopping de serviços públicos onde é oferecido atendimento ao público em geral, envolvendo consultas, reclamações e solicitações diversas. Há também nesse espaço bancos (Correios, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Itaú e caixas 24 horas).

Studio 5 domina o cenário na zona sul

O Studio 5 Festival Mall, na avenida Rodrigo Otavio, Distrito Industrial, zona sul, foi inaugurado em 21 de dezembro de 2001, mas o centro de convenções existe desde o começo da década de 1990. Atualmente, o local recebe, em média, 400 mil clientes por mês, pertencentes às classes sociais A, B e C. Por ano, este número cresce 30%, segundo informações do centro comercial. Hoje, são mais de 70 estabelecimentos comerciais, sendo seis de lazer, 27 lojas, 14 fast-foods, 13 quiosques e 21 de serviço. Cerca de R$ 40 milhões foram investidos no projeto de ampliação do centro de convenções para o mall.
Segundo o coordenador de marketing do shopping, Maciel Veras, existem planos para expansão, mas no momento, em função da crise, eles foram adiados até haver uma estabilização da economia mundial.
Toda a concepção do projeto para expansão já foi concluída, e entre os planos estão a incorporação da Cervejaria Fellice (que atualmente situa-se no meio do estacionamento) ao resto das lojas e um edifício-garagem, sem data confirmada para início das obras. O shopping gera hoje em torno de 1.200 empregos diretos e indiretos.
Com relação à concorrência, Maciel afirma que a expectativa do shopping é a melhor possível, e acredita que quanto maior a concorrência, melhor os serviços serão oferecidos. “Tendo mais competitividade, a qualidade tende a aumentar para o cliente”, comentou. O fluxo diário é de 8.000 pessoas, segundo Maciel, de segunda à quarta-feira. De quinta-feira a domingo, esse número sobe para uma média de 12 mil pessoas ao dia. O centro de convenções, que recebe com frequência shows musicais e eventos diversos, tem capacidade para 9.000 visitantes, possuindo um pavilhão ideal para feiras e exposições. O Studio 5 foi idealizado pelo jorna­lista Phelippe Daou, sendo ele o maior empreendedor de todo o complexo.

Cecomiz é exemplo de sucesso histórico

O primeiro shopping de Manaus foi o Cecomiz (Centro Comercial da Indústria da Zona Franca de Manaus), no bairro Crespo, zona sul. Inaugurado em 29 de junho de 1984, é composto por três blocos que abrigam 94 lojas dos segmentos de confecções masculina, feminina, infanto-juvenil, importadoras, joalherias, semi-joias, sapatos, bolsas e acessórios, perfumaria, cosméticos, livraria, salão de beleza entre outros.
Sem revelar valores de investimentos, a vice-presidente da Alomiz (Associação dos Lojistas do Cecomiz) e também proprietária de uma das lojas no centro comercial, Daniela Nogueira, disse que os lojistas do Cecomiz trabalham em uma grande família. “Como a maioria dos comerciantes já está aqui há bastante tempo, já se adqui­riu a característica de família mesmo. Uma relação de ­amizade que pode ser apontada até como um dos grandes atrativos para impulsionar as vendas”, observou.
Ainda de acordo com Da­niela, mesmo o centro co­mercial se encontrando distante do Centro da cidade, vários consumidores vão fazer suas compras no local. “Temos clientes fixos em bairros que estão bem longe, como, por exemplo, o Centro e até mesmo na Cidade Nova, do outro lado de Manaus. Além disso, o Cecomiz atende a todos os públicos, ou seja, tem preços para as classes A, B e C”, pontuou a empresária, ao dizer que o horário de maior movimentação no centro comercial é durante o almoço, e que a maioria dos frequentadores nesse período são funcionários do PIM (Polo Industrial de Manaus).
O estacionamento tem capacidade para 800 vagas e tem o objetivo de diminuir congestionamentos naquela área. O horário de funcionamento é das 9h às 21h de segunda-feira a sábado.
Para Daniela, o Cecomiz tem grande importância para o comércio varejista de Manaus. “Mesmo não sendo um local que ofereça opções de lazer como os grandes shoppings da cidade, o Cecomiz não deixa nada a desejar quando o assunto é centro de compras, por conta do grande número de clientes fixos que temos e também por conta do grande número de frequentadores”, destacou.
Além das lojas, o Cecomiz também abriga quiosques temporários que ora ofe­recem serviços de telefonia celular, ora serviços de utilidade pública aos frequentadores do centro comercial.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email