Setor de serviços espera volta à normalidade em 2021

Quase metade das empresas do setor de serviços não prevê que suas operações voltem à normalidade ainda em 2020. Isso é o que mostra sondagem realizada pelo Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), divulgada ontem.

Segundo Renata de Mello Franco, economista do Ibre, as empresas do setor de serviços são as que estão mais pessimistas sobre a volta à normalidade. Isso acontece porque elas foram as mais afetadas pela pandemia, que impôs restrições para o funcionamento delas, caso de restaurantes, salões de beleza, academias de ginástica.

Além disso, o empobrecimento da população também impacta no consumo de serviços prestados para as famílias. “Empresas do setor de serviços de alojamento (hotéis) e alimentação (bares e restaurantes) ainda sofrem muito com a crise”, afirma Renata.

Qual a expectativa de volta à normalidade? Veja o que as empresas disseram:

  • Já operam normalmente: 25,1%
  • Retornam ao normal até o final do terceiro trimestre: 8,5%
  • Retornam ao normal até o final do quarto trimestre: 13,9%
  • A partir de 2021: 42,1%
  • Não sabem quando: 10,4%

E qual o percentual por setor?

Serviços

  • Operando normalmente: 16,6%
  • A partir de 2021: 47,2%
  • Não sabem quando: 14,7%

Indústria

  • Operando normalmente: 30,4%
  • Não sabe quando volta: menos de 10%

Comércio:

  • Operando normalmente: 32,5%
  • Não sabe quando volta: menos de 10%

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email