Setor de brinquedos otimista com Dia das Crianças

Segundo a Abrinq (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos), a participação do Amazonas nas vendas totais de brinquedos no Brasil apresentou evolução de 3% no ano passado considerado um crescimento importante. Ainda segundo a associação com a pandemia os brinquedos tiveram vendas mantidas, e no ano deve fechar com crescimento de 3% em relação ao ano passado.

“O que dá pra dizer é que com a queda das importações em 41%, de janeiro a agosto, a indústria nacional está tomando mercado dos importados, e a maioria dos lançamentos para o Dia das Crianças tem preço em torno de R$ 100. A data em homenagem aos pequenos e o Natal respondem por 65% das vendas anuais do setor. É um mercado bastante sazonal e traz otimismo”, diz Synésio Batista da Costa, presidente da Abrinq.

De acordo com o presidente, durante a pandemia o  setor passou a vender mais pela internet, e empresas como a Estrela, por exemplo, viram a venda de jogos crescer 400%. Isso por conta da necessidade do confinamento.

De acordo com a estatística anual da Abrinq, a sazonalidade das vendas ao longo de 2019 permaneceu semelhante aos anos anteriores, concentradas em mais de 57% nos meses de julho, agosto, setembro, outubro e novembro, para abastecer as lojas no Dia das Crianças e Natal. Cerca de 52% da produção é feita no Brasil e 48% vem do exterior, 82, 41% da China.  Por conta da contaminação do coronavírus a partir da China, o presidente da Abrinq enxerga oportunidade para as fábricas nacionais atenderem eventual demanda, caso a produção naquele país não retorne à normalidade em dois meses.

“Com alta do dólar, as fábricas nacionais estão tomando mercado dos importados”. Ele diz que manter os preços competitivos é uma saída para  aumentar o faturamento. “Estatística de 2019 mostra que quase 20% das vendas são de brinquedos entre R$51 e R$100”. 

O clima de otimismo também anima as fabricantes da capital que estão na expectativa de aumento nas vendas para o período. Há treze anos, a fabricante Astro Toys Comercial de Brinquedos Ltda, é uma das que atuam no segmento na Zona Franca de Manaus. A empresa que atende todo o Brasil, detém a produção de patinetes, patins, skates, kits de segurança, além de produtos infláveis para piscina. Este ano, apesar da pandemia, a perspectiva de venda para as datas continuam em alta. “Apesar da instabilidade financeira que o país está passando, acreditamos que a redução do portfólio focando apenas nos produtos de alto giro, sejam a melhor estratégia para as vendas deste ano”, afirma o gestor administrativo de produção, Airton Bindá. 

Desta forma, ele fiz que estão focando na escolha de um portfólio totalmente voltado para as tendências do mercado garantindo assim maior satisfação dos consumidores – as crianças. “Além disso reduzimos os custos logísticos na aquisição de produtos para garantir preços melhores e mais competitivos aos nossos clientes lojistas e estamos fortalecendo a nossa Equipe Comercial através de novas contratações para o foco nas vendas”. 

Uma das apostas da empresa para data é o Patins Quad com tema Unicórnio e Dinossauro, que veio somar a linha de produtos do mesmo tema em nosso portfólio. “Este modelo de patins tem se tornado uma super tendência de mercado e o nosso patins em específico, além do design atrativo para a criançada, possui um sistema de ajuste para acompanhar a criança no crescimento dos pés”

Além dos patins quad, a empresa acrescentou no portfólio o Meu Primeiro Patinete,  para crianças a partir de 3 anos. Conforme o Bindá, o produto tem excelente aceitação no mercado e dispõe de diversos modelos diferentes. “Nossa expectativa é fechar o ano com um aumento nas vendas de 15% em relação ao ano passado”. 

Crescimento 

O ano de 2019 fechou em R$ 7,290 bilhões de faturamento para a indústria do brinquedo, pouco mais de 6% acima de 2018 (R$ 6.871 bilhões), ano que já havia superado o anterior em quase 8%. Desde 2011, quando registrou R$ 3.460 bilhões, o faturamento da indústria vem crescendo continuadamente. Mantidas as variáveis atuais, prevê Synésio Costa, o crescimento deste ano pode ficar em torno dos mesmos 3%.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email