Setor agrícola cresce mais no Amazonas

O setor agropecuário do Amazonas fecha 2011 com um desempenho superior à média de crescimento nacional de 7,6%, segundo estimativas do presidente da Faea (Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas), Muni Lourenço. Aproximadamente 95% do setor agropecuário é representado pela agricultura familiar. Segundo o MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário), existem 61.843 estabelecimentos de agricultura familiar no Amazonas, 93% do total de estabelecimentos agropecuários do Estado.
Para o secretário da Produção Rural no Amazonas, Eron Bezerra, a agricultura familiar tem um peso importante na produção do Estado. “O setor primário é responsável por 8% do PIB do Estado e por 95% da produção. É evidente que tem um grande peso na produção agrícola no Amazonas”, disse o secretário.
Mandioca, farinha, castanha do Brasil, abacaxi, guaraná, fibras vegetais (juta e malva), borracha, açaí, citrus e leite são alguns dos produtos que tiveram destaque em 2011, segundo o presidente da Faea.
Grande parte desses produtos é comercializada e consumida no Amazonas. Alguns produtos como juta, malva e polpa de açaí estão sendo vendidos para outros Estados. “Importante dizer que dessa parte que está sendo comercializada pra fora, alguns produtos já estão saindo industrializados, o que é relevante porque são produtos que estão tendo agregação de valor”, afirma Muni. Ele lembra que juta e malva estão sendo exportadas na forma de sacaria.
Um dos produtores que se diz satisfeito com o crescimento da agricultura familiar no Estado é o presidente do Sindicato Rural de Manacapuru, Mário Jorge Bastos. O município produziu cerca de oito mil toneladas de fibra vegetal na safra deste ano.
A produção em Manacapuru envolve cerca de oito mil famílias, fora três importantes empresas que comercializam o produto para outros estados. A expectativa para 2012 é de expandir o negócio e chegar à produção de 10 mil toneladas.
Em nível nacional, o setor também obteve um crescimento razoável, movimentando aproximadamente R$ 1 bilhão para a compra de alimentos da agricultura familiar, segundo dados do MDA. O Plano Safra da Agricultura Familiar 2011/2012 que vai aumentar os recursos para o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e para o PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) é considerado o grande avanço deste ano.

Amazonas terá R$ 100 Milhões

Para o Amazonas, o Plano destinará R$ 100 milhões para ações do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), sendo dividido entre operações de investimento e operações de custeio. O anúncio foi feito no fim de novembro, quando o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, lançou o Plano Safra 2011/2012 no Estado.
O MDA divulgou, na última semana, a intenção de ampliar a comercialização de produtos de cooperativas de agricultores familiares por supermercados. Já no início de 2012, o MDA vai lançar uma nova chamada pública para qualificar empreendimentos de pessoas jurídicas interessadas em participar da iniciativa.
O Amazonas também vai expandir a participação dos produtos nos supermercados de Manaus. Segundo Muni, a ADS (Agência de Desenvolvimento Sustentável) desenvolve trabalho de apoio à comercialização rural, aproximando os produtores rurais do comprador final, evitando que o produtor rural se submeta ao atravessador, que muitas vezes pratica um preço desvantajoso ao produtor. “Através da ADS tem sido facilitada a comercialização rural junto aos supermercados de Manaus, bem como junto às empresas de refeições coletivas que fornecem para indústrias do PIM”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email