15 de abril de 2021

Serafim Corrêa sinaliza aliança com PSDB de Arthur Virgílio

Para o ex-prefeito da capital, o diplomata Arthur Virgílio Neto “é uma pessoa muito querida, um grande servidor e lutador que sempre honrou o Amazonas e seu povo”.

Sem economizar críticas à administração do prefeito Amazonino Mendes, em vias de se transferir para o PDT, o presidente de honra do PSB (Partido Socialista Brasileiro) Amazonas, Serafim Corrêa, disse ao Jornal do Commercio que o processo sucessório de 2012 terá a força da aliança PSB-PSDB, “com o propósito de mudar Manaus e produzir novas alternativas de desenvolvimento econômico e de bem-estar social à população”.
Para o ex-prefeito da capital, o diplomata Arthur Virgílio Neto “é uma pessoa muito querida, um grande servidor e lutador que sempre honrou o Amazonas e seu povo”. De acordo com Serafim, as conversas sobre a possível aliança socialista com o Partido da Social Democracia Brasileira poderão se intensificar a partir do próximo dia 28, quando ele e o ex-senador e ex-ministro de Estado do período Fernando Henrique Cardoso se encontrarão em Manaus logo após a homenagem que a Câmara Municipal de Vereadores prestará a Arthur, agraciando-o como a Medalha de Ouro Cidade de Manaus.
“Artur é um bom companheiro, por quem tenho muito carinho”, afirma Serafim, destacando os laços de afinidade entre socialistas e tucanos. “Nossa aliança tem tudo para acontecer com a mesma densidade da aliança dos nossos partidos em nível nacional”, comenta, referindo-se a aliança entre PSB e PSDB na oposição ao governo federal no âmbito do Congresso Nacional.
O relacionamento entre as duas legendas, segundo Serafim, é o melhor possível, o que ajuda nas articulações sobre a possibilidade de marcharem juntas nas próximas eleições municipais. Mas, indagado sobre quem encabeçaria a chapa em uma provável união de socialistas e tucanos, Serafim é comedido e procura tratar a questão com sutileza: “O PSDB tem Arthur e o PSB tem o Serafim Corrêa, tem o seu presidente regional Marcelo Serafim e o deputado Marcelo Ramos, todos prefeituráveis com boas intenções, ideias claras e com projetos para Manaus”.

Omar x Amazonino

Moderado ao falar sobre os seis meses do governo Omar Aziz, o dirigente socialista, no entanto, é contundente ao se referir ao seu maior adversário, o atual prefeito de Manaus Amazonino Mendes. “O Omar recebeu uma herança maldita, recebeu um pepino do tamanho do mundo, mas o Amazonino prometeu coisas fora da realidade orçamentária da capital e enganou o povo, ele está perdido”, dispara.

“Cadê a internet grátis”, questiona Serafim Corrêa

Conforme Serafim, Omar Aziz se conduz bem à frente do governo e só não consegue fazer deslanchar a máquina estadual devido à situação econômico-financeira do Estado: “Ocorre que em 2008 e 2009 o governo Eduardo Braga gastou mais do que deveria e isso refletiu negativamente nas contas estaduais em 2010 e em 2011, foram sete bilhões e meio de prejuízo, está tudo no site da Sefaz, Braga deixou um buraco negro para Omar, que não pode dizer nada”.
Serafim Corrêa joga mais duro quando analisa a conduta de Amazonino Mendes à frente de Manaus: “Ele está perdido, vai para onde vai o vento, perdeu a aptidão para governar”. Ele não economiza críticas e cobranças ao prefeito. “Cadê a internet de graça prometida à população? Cadê as creches tão anunciadas?”. Serafim compara os primeiros trinta meses do governo Amazonino com os primeiros trinta meses de sua administração à frente da prefeitura manauense. “Comparando os primeiros trinta dias, vamos ver que Amazonino teve um bilhão e meio de reais a mais do que o Serafim, então, era para ele fazer uma revolução na capital, mas não fez nada”, aponta.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email