27 de junho de 2022

Todos nós temos muito a melhorar, muitos ainda não se deram conta da realidade de que como ser humano, somos imperfeitos, incompletos, falhos. 

O ser humano é aquele que erra, corrige, continua, persiste, evoluiu, e, comete outros erros, aprende, corrige, progride, insiste, avança, e, novos erros se fazem. 

Não há perfeição na vida humana, não conseguimos adquirir todas as boas características que imaginamos. Há em nós uma dualidade que nos acompanhará até o fim: a luta entre vícios e virtudes; sombra e luz; qualidades e defeitos.

Quando tomamos essa consciência, todo o resto fica, senão mais fácil, pelo menos mais real. Fica mais simples ouvir quando não fomos bons, fica mais suave reconhecermos nossas fragilidades, fica mais prazeroso corrigir, fica mais natural receber crítica, fica mais leve assumir quem somos em nossa estrada de desenvolvimento.

Todo esse reconhecimento passa por algo que chamamos de domínio próprio. O domínio próprio nada mais é a arte de conseguir manter-se sensato, independente do que está ocorrendo ao nosso redor. É sobre ter gerência sobre as emoções, sobre tomar atitudes claras e verdadeiras.

Quando queremos nos tornar donos da nossa própria história e líderes de nossas vidas, precisamos ter consciência das nossas fraquezas e fortalezas. O que em nós é fortalecedor, potencializar e o que é fraqueza buscar sanar.

Em momento algum será sobre conformar-se com o não conseguir, em justificar o não feito, mas é sobre entender que mesmo no melhor empenho, ainda assim haverá situações em que não conseguirá ou não será o melhor ou houve mesmo uma rota errada.

Esse reconhecimento de si precisa ser carregado de sentido e podemos potencializar o que queremos quando:

  • Praticamos o autoconhecimento: é no autoconhecimento que tomamos consciência de quem somos sem esperar que as pessoas nos digam;
  • Saiba quais suas limitações: seja sincero consigo mesmo e reconheça que tem situações em que não consegue realizar.
  • Saiba quais são seus motivadores: busque um motivo para chegar onde quer chegar, encontre inspiração que te faça levantar todos os dias da cama em travar ação para o seu objetivo;
  • Conheça seus valores: quais valores você não abre mão e que são inegociáveis para você? Tenha isso muito claro, quando temos valores, ninguém consegue nos persuadir contra eles;
  • Coloque-se no lugar do outro: queira melhorar, mas olhe para as pessoas ao seu redor com puro amor e esteja atento para às demandas daqueles que chegam a você, eles também são vulneráveis.

Um bom líder de si é aquele que consegue entender que pode sempre mudar e também entende que pode ser um ponto de luz na vida das pessoas ao redor dele.

Seja como farol, aponte o caminho para aqueles que estão perdidos. Essa liderança, ninguém tira de você: a liderança de uma vida grande e com sentido.

Cintia Lima

Psicóloga, Mentora de Líderes e Coach Executiva

@psi.cintialima

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email