Sepror apoia avanço nas atividades do agronegócio no Amazonas

Representantes de classes do setor primário estabelecem estratégias para realizar ajustes no setor agropecuário no Amazonas. Em reunião realizada no início da semana, o sistema Sepror (Secretaria de Estado de Produção Rural) e secretarias envolvidas, traçaram metas para promover melhorias e avanço nos serviços prestados ao pequeno produtor. A estratégia é alavancar as atividades do campo e estimular o seu desenvolvimento econômico.

A primeira reunião semanal de integração, contou com a presença do secretário Petrucio Magalhães Júnior, dos secretários executivos, dos diretores e presidentes do Sistema Sepror para o planejamento dos projetos para 2020. Entre as ações destacadas, está a entrega do parque de exposição agropecuária, que voltará a receber os produtores rurais depois de sete anos de inatividade.

Outro ponto destacado foi o chamamento dos concursados do Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas) e da Adaf  (Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas), previstas para o primeiro semestre deste ano. O concurso é uma demanda do setor para suprir a carência das equipes técnicas no interior do estado.

“O Idam como único prestador oficial do serviço de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural), tem um ano com bastante atividade a serem realizadas dentro uma proposta de parceria com ADS, Adaf e Sepror. Temos a grande possibilidade de aumentar o número de técnicos no quadro de colaboradores, que vão atuar nos municípios via o chamamento dos aprovados no concurso do Instituto. O governador ainda não marcou o mês, mas já nos garantiu que será feito o chamamento”, destacou a diretora-presidente do Idam, Eda Oliva.

De acordo com Eda, o instituto acompanha o andamento dos projetos das 21 cadeias produtivas prioritárias, que foram selecionadas pelo governo do estado para alocação de incentivos, aportes financeiros e assistência técnica em 2020. Além disso, já iniciou as reuniões de cada programa para verificar as providências que precisam ser tomadas para deslanchar cada projeto no município em que está implantado.

“Também estamos fazendo um levantamento de um projeto oriundo de convênio entre o Idam e o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para o segmento de pesca e piscicultura que contempla sete municípios do Estado. Também estamos atentos ao recurso destinado aos estados da Região Norte, da Amazônia Legal, para as atividades de combate a queimadas, recuperação de áreas degradadas via desastres climáticos, como enchentes, na ordem de R$ 2 milhões. O recurso já está depositado na conta do Estado”, ressaltou. 

Modernização e estrutura

Para o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Henrique Freitas de Araújo, além de permitir uma prestação de conta mais rápida das atividades de cada órgão, as reuniões que serão realizadas no início de cada semana serão fundamentais para 

os ajustes necessários dos serviços prestados pelo estado ao setor. Ele destacou também, a importância do investimento na modernização das estruturas dos escritórios no interior para oferecer um suporte de trabalho mais eficaz aos técnicos.

"A Adaf se propõe a dar continuidade ao trabalho de fortalecimento de nossas estruturas no interior do estado e nos escritórios locais. Queremos modernizar nossa estrutura e implantar a internet em todos os municípios do nosso estado. Estamos em um processo de licitação e pretendemos levar a internet via satélite para os 48 municípios que a Adaf está atuando. Queremos dar um serviço de melhor qualidade e mais rápido. Queremos implantar o sistema de defesa agropecuário que vai facilitar a guia de trânsito animal eletrônico. Os documentos serão enviados eletronicamente e o público terá uma melhor qualidade nos serviços”, disse.

Alexandre enfatizou a importância do trabalho de controle de trânsito de animais e vegetais no estado e a fiscalização de eventos agropecuários em todo o Amazonas que são realizados pela agência. E frisou que em 2020, as fiscalizações serão intensificadas com a finalidade de garantir que os eventos ocorram de forma que preserve o patrimônio agropecuário do estado e resguarde a saúde pública. “Nesses eventos temos a oportunidade de fiscalizar não só as estruturas que sediam o evento como os animais que entram nas áreas de exposição”, destacou..

Fortalecimento dos programas

Para o ano de 2020 a Ads vai fortalecer o Preme (Programa de Regionalização da Merenda Escolar) e o Promove (Programa de Regionalização de Mobiliário Escolar). Segundo o diretor presidente Flávio Antony Filho, a ideia para o Promove é ampliar sua atuação para outras secretarias e a possibilidade de um estudo para promover a alteração na legislação. O objetivo da mudança é aproveitar o máximo as madeiras produzidas pelas movelarias locais. Ele destacou também, a continuidade do pagamento da subvenção da juta e malva, que pela  primeira vez em cinco anos está em dias. 

"No caso da Juta e da Malva, nós vamos aumentar o valor em 5 centavos em relação do que era no ano passado. Faremos aquisição de novos aeradores para dar uma ênfase melhor na piscicultura e as caixas de papelão que servem para armazenar os produtos na entrega da merenda escolar. No mercado essas caixas são vendidas a 8 reais e vamos vender para os produtores a 2 reais, de acordo com a sua capacidade produtiva. Vamos fazer um viés mais sustentáveis com ecobags e inserções de sustentabilidade em nossos programas. E na nossa agência vamos ampliar as feiras do nosso estado e fortalecer as feiras da nossa capital", disse.

Balanço 2019

Durante a reunião, foi feito um balanço geral do Plano Safra no ano de 2019, bem como dos novos desafios e metas para este ano. O Programa de Desperdício das Feiras, o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e o Programa Peixe no Prato foram alguns dos projetos destacados no encontro.

O programa “Peixe no Prato” promoveu a comercialização de peixes, frutas, legumes e verduras a preços acessíveis em comunidades que não possuem feiras próximas. Segundo o secretário Petrucio Magalhães Júnior, a Sepror tem recebido pedidos para implantar o programa no interior do estado. “Agora, cada vez mais, vejo pessoas comentando nas redes sociais, pedindo que o programa também seja implantado nos municípios do estado”, informou.

Calendário

A primeira edição de 2020 do programa,será no dia 15 de janeiro, no conjunto Viver Melhor 2, bairro Santa Etelvina, zona norte de Manaus, e contará com a parceria da Sejusc (Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania), que também vai disponibilizar serviços para a população.

No dia 17 de janeiro, o Governo do Amazonas, por meio do sistema Sepror, também fará a entrega de equipamentos e insumos que beneficiarão produtores rurais da capital e do interior. No mesmo dia, a secretária participará da reunião especial conjunta de abertura dos trabalhos dos três conselhos estaduais do setor primário. Outra novidade é a retomada da ação “Dia no Campo”, que promove a aproximação entre os técnicos da Sepror e os produtores rurais. A primeira edição deste ano está agendada para o dia 24 de janeiro e acontecerá no município de Iranduba, beneficiando famílias de produtores orgânicos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email