11 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Num país onde a política de segurança já se desfez, em decorrência de problemas sistêmicos, métodos ultrapassados, inércias institucionais; tudo agravado pela ineficiência e morosidade da Justiça não se poderia ter outro resultado, senão o de que duas escolas de samba revelaram: (i) raiz dos problemas na desigualdade social (ii) elevada carga tributária, esta última a ajudar a mover a máquina da corrupção. Sem entrar no mérito das revelações, as denúncias foram graves, esperando-se que as reações das autoridades não se limitem a atos paliativos e de resultado ZERO. Afinal, revelaram o sentimento de revolta de todos NÓS, onde os políticos e a mais alta instância do Judiciário não foram poupados. Infelizmente, para NÓS várias instituições apodreceram e outras vão se deteriorando. Tanto isto é verdade que somos hoje prisioneiros do medo, reféns da impunidade e da bandidagem organizada que age até de dentro dos presídios.

Lamentavelmente uma Nação não vai para o brejo abruptamente… vai após a construção da desgraça fruto da corrupção, da safadeza, da audácia dos canalhas e por último quando a este quadro se aliaram políticos da pior escória possível que só lutaram por cargos, ministérios e verbas; esquecendo-se que eleitos pelo povo deveriam prestar contas. Por isso, temos cidadãos desprotegidos, escolas péssimas e hospitais indecentes. E, para agravar se valem do foro privilegiado. Chegamos ao fundo de um poço onde a mediocridade avança, destruindo um Brasil que fora dos brasileiros de coração. Quanta mentira, quanta falsidade teremos de suportar para que nossa indignação traga de volta nossa dignidade e nossa auto-estima. Vamos participar dos novos movimentos contra a degradação da Nação saindo da inércia, visando a não permitir que os atuais indiciados, denunciados e condenados se reelejam.

E por falar em condenados, LULA está entre eles. Ingressara com HC no STF e tivera a liminar negada. Sem o menor pudor contratara nobre causídico que fora Ministro do STF e como tal defendia a tese de que “descabe HC contra indeferimento de liminar em Tribunal Superior”.

Hoje o causídico Sepúlveda defende o que inadmitira. Será até preocupante ouvirmos uma sustentação oral em defesa das pretensões de LULA feita por causídico que hoje se contrapõe ao que ajudara a construir. Não há fronteira que separe uma argumentação fulcrada em Súmula de uma tese nunca acolhida no STF, mas há o limite do bom senso.

A sociedade não tem a obrigação de respeitar o silêncio dos criminosos, muitos menos o mau-caratismo e a audácia dos hipócritas. Todo dia é hora da coragem histórica sob o lema de que a impunidade é intolerável. Nossa direção está voltada para as veredas da Justiça, sem temer o mau.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email