4 de dezembro de 2021

Senadores e centrais se mobilizam para embate

Parlamentares e centrais sindicais se mobilizam hoje para o embate sobre o salário mínimo amanhã, no Senado. A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa vai votar o projeto de lei sobre o tema pela manhã e, à tarde, a proposta segue para o Plenário

Parlamentares e centrais sindicais se mobilizam hoje para o embate sobre o salário mínimo amanhã, no Senado. A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Casa vai votar o projeto de lei sobre o tema pela manhã e, à tarde, a proposta segue para o Plenário.
A Câmara aprovou na semana passada o valor de R$ 545 para o mínimo. No Senado, a presidente Dilma Rousseff tem maioria para aprovar o valor, mas alguns senadores da base já anunciaram que vão defender os R$ 560 propostos pelas centrais.
O PSDB vai defender o mínimo de R$ 600, como sugerido pelo ex-governador José Serra durante a campanha eleitoral do ano passado.
Dentro da bancada, porém, há senadores que já admitem migrar para os R$ 560 como tentativa de emplacar um valor maior, como Aécio Neves (PSDB-MG).
Aliado do governo, o PMDB se articula para apresentar emendas ao projeto que cria uma política de valorização do salário mínimo no país.
O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) sugere a desoneração de produtos da cesta básica para aumentar o poder de compra do mínimo.
Além disso, o partido quer discutir a regra de aumento do valor quando não houver crescimento da economia nos dois anos anteriores.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email