10 de abril de 2021

Seminário discute investimentos e tecnologia

O Brasil não deve seguir o modelo da África do Sul, e precisa investir mais em tecnologia para se preparar para a Copa

O Brasil não deve seguir o modelo da África do Sul, e precisa investir mais em tecnologia para se preparar para a Copa. Foi o que disse o diretor-geral do Seminário Copa 2014, Oportunidades, Desafios e Ameaças em Tempo de Copa do Mundo, Marcelo Castro.
O Seminário será realizado no próximo dia 23, no auditório do Palácio Rio Negro, na avenida 7 de Setembro, das 8h30min às 18h30min, com entrada franca. Durante o evento serão abordados assuntos relacionados ao Projeto Copa 2014, para auxiliar os gestores públicos e privados nos preparativos da Copa de 2014 e as respectivas cidades-sede.
Com o apoio da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), em parceria com FCDL e CDL (Federação e Câmara dos Dirigentes Lojistas), dos Estados que vão sediar a Copa do Mundo de 2014.
O diretor-geral do seminário, o jornalista Marcelo Castro, disse que o evento tem como desafio esclarecer pontos fundamentais na preparação do Amazonas para o mundial. Entre os assuntos em pauta estão a tecnologia de informação, a infraestrutura tecnológica, a segurança, a telecomunicação, a energia, a comunicação e a gestão.
O seminário já percorreu dez capitais recebendo especialistas e autoridades para compartilhar experiências, informações e conhecimentos com os principais interlocutores, gestores públicos e privados e a comunidade empresarial de cada cidade-sede.
Castro falou que o mundial vai ser uma onda de oportunidades. “Podemos dizer que será um tisuname de oportunidades, mas é preciso estar preparado para essa grande onda, pois se não houver preparo essa onda vai matar todo mundo afogado”, explicou.
Ele disse ainda que não acredita que as obras irão se tornar elefantes brancos. “Os investimentos que estão sendo feitos no Brasil não são apenas para a Copa, estão sendo feitos para hoje. Precisamos somente nos preparar copiando gestões de sucesso em organização, como a Alemanha”.
Segundo ele, a África do Sul não é um modelo a ser seguido, porque todos os equipamentos utilizados para a realização da Copa eram alugados.
Para o presidente da FCDL-AM (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Amazonas), Ralph Assayag, o seminário vai servir como um grande aprendizado. “Precisamos aprender com os palestrantes, porque são autoridades e especialistas com grandes experiências em organização em Copas e mega eventos. Vamos discutir e compartilhar suas visões e experiências rumo aos preparativos da copa de 2014”, enfatizou.
Assayag disse também que a infraestrutura do Estado do Amazonas é precária e precisa passar por grandes reformas estruturais para melhor receber os turistas, e os profissionais que virão para trabalhar. “Temos problemas na rede hoteleira, portos e aeroportos, mas a casa começou a ser arrumada, novos hotéis foram inaugurados recentemente gerando 500 empregos diretos, e treinamentos estão sendo feitos”, avaliou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email