Segundo poço da ANP pode ter reservas de 4,5 bilhões de barris

O diretor-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo), Haroldo Lima, disse hoje que o segundo poço da agência pode ter reservas superiores ao primeiro.
O poço está sendo perfurado para cessão onerosa da capitalização da Petrobras e as estimativas ainda dependem de confirmação.
A descoberta anterior da ANP tem reservas estimadas em 4,5 bilhões de barris.
A perfuração do segundo poço no pré-sal da bacia de Santos começou a ser feita no início de maio e, atualmente, a exploração encontra-se perfurando a camada de sal da região.
A ANP não estimou um prazo para o término desta exploração.
Se a expectativa de potencial se confirmar, a ANP vai encontrar um volume superior aos 5 bilhões de reservas previstos na cessão onerosa.
Lima informou que o governo vai decidir o que fazer com o óleo excedente.
Ele não descartou a possibilidade de que esse volume extra seja incluído em futuros leilões que envolvam áreas do pré-sal. Para ele, o importante é que o País seja autosuficiente na produção de petróleo, já que reservas, capital de investimentos e potencial de exploração o País tem.
“Diante do volume que se estima, se fossemos fazer uma licitação naquela área, o bônus de assinatura cobrado [valor que as empresas pagam pela concessão da área] teria que custar dezenas de milhões de dólares”, afirmou Lima, após participar de cerimônia de dez anos do BDEP (Banco de Dados de Exploração e Produção), da ANP.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email