Segmento representa 37% das vendas

Da mesma forma que as mulheres invadiram os espaços que eram considerados masculinos, os homens também estão entrando no universo feminino. O mercado de cosméticos ganha, a cada dia, mais produtos de higiene e beleza desenvolvidos, especialmente, para eles. Esse setor já representa 37% do volume de vendas das categorias de higiene e beleza no Brasil.
Segundo dados da consultoria Euromotor, o consumo de produtos de higiene e beleza masculinos cresceu 163%, atingindo US$ 4 bilhões. O país brasileiro já responde por 12% das vendas mundiais de produtos do segmento e deve se tornar o maior mercado até 2015.
Muito além da barba, cabelo e bigode, as empresas passaram a investir em protetor solar, hidratantes, perfumes, colônias, maquiagens e produtos para os fios masculinos, em versões práticas, aliando tecnologia e inovação para conquistar esse público, exigente e vaidoso. Estima-se que em 75% dos lares brasileiros são consumidos produtos específicos para eles.
O comportamento masculino reflete a busca por um novo padrão de beleza. “Mais ou menos uns dez anos atrás, o homem ainda se orgulhava de exibir certo desleixo com a aparência. Não dava direito de ninguém palpitar. Até que começou a se sentir pressionado pela imagem de ícones que aparecem na mídia, super bem cuidados, fazendo as mulheres suspirarem. É quando eles percebem que manter os mesmos padrões talvez não faça o mesmo sucesso. O homem passa a se cuidar movido pela concorrência”, comenta Fred Mattos, psicólogo e escritor nas áreas de comportamento, relacionamento e sexualidade.
Ao apostar nessa fatia, a Natura ampliou ainda mais a sua linha de produtos da marca Natura Homem. A empresa adicionou novos itens para os cuidados dos cabelos -xampu, condicionador e gel-, formando uma linha exclusiva com mais de dez produtos voltados para eles. “A linha traz ativos naturais que agem profundamente, garantindo saúde e resistência dos fios, além da sensação de cabelos mais controlados, ou seja, no lugar certo. A embalagem e o sensorial dos produtos, incluindo suas fragrâncias, foram pensados para deixar o momento do banho ainda mais agradável e prático para os homens”, revela o gerente de produtos da categoria Homem, André Abreu.
Se apoiando no fato de que muitos homens estão ampliando o consumo de produtos de higiene pessoal e beleza por influência feminina, o negócio da Natura é sustentado por elas, tanto na força de vendas quanto no público consumidor. Abreu avalia que a companhia tem como vantagem o seu enorme canal de distribuição. A Natura é líder em vendas direta no cenário nacional e se consolida no mercado internacional. Ano passado, o número total de consultoras da companhia cresceu 10,7%, atingindo um total de 1.573 milhão de colaboradores dentro e fora do país. Os dados foram divulgados em fevereiro, no relatório trimestral da companhia. No Brasil, a rede cresceu cerca de 8%, alcançando a marca de 1.268 milhão de consultoras. Em 2012, a empresa atingiu a receita líquida consolidada de R$ 6.345,7 milhões, com crescimento de 13,5% sobre o ano anterior.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email