SDS realiza curso de capacitação ambiental

O ato de extrair as riquezas da floresta sem degradá-la chama-se exploração sustentável. É com o objetivo de tornar essa ideia mais conhecida e, ao mesmo tempo, posta em prática pela população tradicional, que a SDS (Secretária de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), por meio do Projeto Corredores Ecológicos, realiza até a próxima quinta-feira, 5, em Tefé (distante 523 quilômetros de Manaus), o 1° Curso de Capacitação Ambiental do Corredor Central da Amazônia.
O público alvo do curso são os ribeirinhos e indígenas que vivem no Médio Solimões -que engloba ainda os municípios de Fonte Boa (a 680 km da capital), Jutaí (a 750 km) e Uarini (a 568 km). Os temas abordados são as políticas ambientais do governo do Estado e do governo federal, esclarecimentos sobre a fiscalização ambiental assim como a pesca esportiva e a legislação indígena (direitos e deveres dos índios e fiscalização nas terras indígenas).
De acordo com o gerente-executivo do Projeto Corredores Ecológicos, Márcio Amorim, o principal objetivo é realçar a conexão entre homem e natureza, e ressaltar que é possível explorar a floresta de forma sustentável e, principalmente, de maneira legal. “O ilegal não é legal”, destacou Márcio.
O 1° Curso de Capacitação Ambiental do Corredor Central da Amazônia conta com a parceria do Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas), Instituto Chico Mendes, Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), Instituto Mamirauá, GTA (Frupo de Trabalho Amazônico) e Prefeitura Municipal de Tefé.

Corredores ecológicos

Os corredores ecológicos são grandes áreas florestais biologicamente prioritários e viáveis para a conservação da diversidade biológica, compostos por UCs (unidades de conservação), terras indígenas e áreas de interstício (situadas entre unidades de conservação ou terras indígenas pertencentes ao domínio público ou privado). Até o momento, foram selecionados dois corredores: o Corredor Central da Amazônia e o Corredor Central da Mata Atlântica.
O Corredor Central da Amazônia, localizado no Amazonas, ocupa uma área de aproximadamente 52.305.674 hectares. Este corredor corta as bacias hidrográficas dos rios Negro e Solimões, além de cortar outros rios como Juruá, Japurá, Jutaí e Tefé. O Corredor Central da Amazônia está formado por aproximadamente 30% de terras indígenas, 30% de unidades de conservação federais e estaduais e 40% de áreas de interstício.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email