Sarney demora para anunciar medidas

Senadores da base aliada governista e da oposição resolveram dar uma espécie de “voto de confiança” ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), depois do anúncio da criação de comissão externa para investigar os responsáveis pelos atos secretos editados na instituição nos últimos 14 anos.
Apesar de cobrar a imediata demissão do diretor-geral do Senado, Alexandre Gazineo, parlamentares esperam que a comissão apure as responsabilidades a fundo.
“Para não ser sempre crítico, vamos dar crédito às medidas que ele anunciou logo após assumir a presidência do Senado. O grande erro desta semana foi esperar a semana que vem para anunciar as medidas. Se nada de concreto acontecer, aí a posição do presidente Sarney fica insustentável”, disse o senador Renato Casagrande (PSB-ES).
O senador Álvaro Dias (PR), vice-líder do PSDB, disse que Sarney errou ao postergar o anúncio de medidas mais duras contra a crise que atinge a instituição.
O tucano disse esperar, porém, que a comissão externa criada por José Sarney traga resultados efetivos. “Essa providência poderia ter sido tomada no primeiro momento. Se ofereceu espaço para a crise crescer. As pessoas que vão compor a comissão têm que ser chamadas à realidade”, afirmou.
O presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), afirmou que a criação de uma comissão externa foi uma medida “correta” adotada por Sarney. Mas disse esperar a nomeação de um novo diretor para a Casa, com a demissão de Gazineo. “O que achamos é que o presidente deveria nomear um diretor com mandato de dois anos com o nome aprovado no plenário, o que automaticamente implica no afastamento do atual diretor”, afirmou. Medidas
Mesmo com a criação da comissão externa, os 20 senadores que assinaram documento com sugestões de mudanças na instituição vão cobrar a adoção das medidas na semana que vem.
A prioridade para os 20 senadores é a demissão de Gazineo com a nomeação do novo diretor aprovada em plenário. “O que eu defendo é um afastamento dos diretores envolvidos no episódio enquanto durarem as investigações. No final, se ficar comprovado que estão envolvidos, que as providências jurídicas sejam tomadas”, afirmou.
O grupo encaminhou ontem a Sarney o documento com oito sugestões de mudanças na estrutura do Senado. O peemedebista vai avaliar as propostas em reunião da Mesa Diretora, marcada para a próxima terça-feira. Ao anunciar a criação da comissão de sindicância, Sarney manteve silêncio sobre a eventual demissão de Gazineo e do ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email