Sarney convoca Comissão Representativa para ouvir Bezerra

O presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP), decidiu ontem convocar para quinta-feira, no plenário da Casa, reunião da Comissão Representativa do Congresso, da qual também é presidente. Segundo a assessoria de imprensa da presidência do Senado, a reunião vai analisar todos os requerimentos recebidos pelo colegiado. As informações são da Agência Brasil.
Diante das denúncias de favorecimento político em benefício de seu Estado, Pernambuco, na distribuição de recursos orçamentários, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, solicitou a Sarney que convocasse a comissão para esclarecer o assunto aos congressistas. Após um encontro ontem com a presidente Dilma Rousseff, o ministro disse que telefonou para Sarney e fez a solicitação. “A ida ao Congresso servirá para que eu possa tirar qualquer dúvida sobre a gestão da Defesa Civil no meu Estado’’, ressaltou ontem o ministro.
Além disso, na semana passada, o PPS protocolou requerimento cobrando explicações do ministro sobre as denúncias. Ele nega as acusações. Hoje, o PSBD e o DEM anunciaram que também vão apresentar requerimento para que Bezerra esclareça o assunto.
A Comissão Representativa do Congresso -formada por oito senadores e 17 deputados indicados pelas lideranças partidárias- está de plantão desde o dia 23 de dezembro. O plantão vai até 1º de fevereiro. As reuniões são convocadas pelo presidente. Para que sejam realizadas, é necessária a presença mínima de três senadores e seis deputados.
Sarney está em São Luís e a previsão é que retorne a Brasília nesta tarde.

Irmão de ministro deixa comando da Codevasf

O presidente da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba), Clementino Coelho, irmão do ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional), deixou o comando da estatal, segundo decreto publicado ontem no Diário Oficial da União.
Ele foi substituído por Guilherme Almeida Gonçalves de Oliveira, que assume o estatal interinamente.
A troca ocorre após as acusações de que Bezerra teria ignorado o decreto antinepotismo ao manter o irmão na Codevasf durante quase um ano.
Segundo reportagem publicada ontem pela Folha de S.Paulo, o ministro obteve em dezembro o adiamento da cobrança de uma dívida da Prefeitura de Petrolina (PE) com a estatal ligada à pasta e então presidida por seu irmão.
Quando prefeito de Petrolina, de 2000 a 2006, Bezerra firmou convênio de R$ 23 milhões com a Codevasf para a construção de estações de tratamento de esgoto. Clementino era diretor de Infraestrutura da estatal.
A Codevasf afirmou que prorrogações são “naturais” nesse tipo de procedimento, por envolver diferentes esferas administrativas e possibilidades de recurso. Segundo a estatal, “não cabe falar em nenhum favorecimento”.

Suspeitas

Bezerra responde a outras suspeitas de irregularidades cometidas durante seu mandato à frente da Prefeitura de Petrolina. Reportagem da Folha de S.Paulo de segunda-feira mostra que o ministro utilizou recursos públicos para comprar um mesmo terreno duas vezes, quando era prefeito.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email