Santander tem lucro de R$ 7,38 bi no país

O Banco Santander alcançou o lucro líquido recorde de R$ 7,382 bilhões em 2010, que representa aumento de 34% na relação com 2009, quando o banco registrou R$ 5,508 bilhões. Os dados foram informados ontem, 3, à CVM (Comissão de Valores Mobiliário) e estão ajustados às normas contábeis internacionais da IFRS (International Financial Reporting Standard).
Segundo o comunicado ao mercado do Santander Brasil, “o incremento no lucro líquido demonstra uma evolução favorável dos negócios comerciais e o esforço no controle de gastos”.
O patrimônio líquido em dezembro de 2010 somou R$ 43,563 bilhões, ante R$ 28,496 bilhões no mesmo período de de 2009. A carteira de crédito atingiu um total do banco de R$ 168,232 bilhões, ante R$ 141,624 bilhões em 2009. Na comparação com dezembro de 2009, houve crescimento de 18,8%. A inadimplência acima de 90 dias, por sua vez, caiu para 3,9%, ante 4,2% ao final do terceiro trimestre e 5,9% há um ano.
No terceiro trimestre, a participação do Brasil no resultado do grupo Santander cresceu para 25% nos nove primeiros meses de 2010 e a instituição apostava em mais crescimento nos próximos meses. Nos nove primeiros meses de 2009, a fatia era de 20%.

Bandeira de cartões

O Santander já cadastrou 104 mil estabelecimentos comerciais para aceitarem as bandeiras de cartões de crédito e débito da Visa e da Mastercard desde abril. Pelos terminais do banco, foram feitas no período 26,8 milhões de transações, que movimentaram R$ 2 bilhões. “Não queremos entrar em guerra de preços. A ideia foi oferecer serviços diferenciados”, disse o presidente do Santander, Fábio Barbosa, que participou há pouco de teleconferência com a imprensa para comentar os resultados do banco.
O banco entrou no mercado de credenciamento em abril de 2010, para concorrer com a Cielo e a Redecard. O foco do banco, porém, são estabelecimentos de menor porte. O banco oferece um pacote de serviços aos comerciantes, a chamada conta integrada. Desde abril, foram abertas 26 mil contas. A meta é chegar a 150 mil contas em 2012.
Já a meta para o total de lojistas cadastrados é chegar a 300 mil estabelecimentos em 2012. “Essa estratégia ajuda a alavancar negócios com pequenas e médias empresas”, disse o vice-presidente executivos de finanças do Santander, Carlos Galán. O banco espanhol opera na área por meio de uma parceria com a GetNet, que cuida de toda parte tecnológica e de credenciamento.
Com a abertura do mercado de credenciamento, Cielo e Redecard começaram uma forte competição por preços, que tem levado à redução nas taxas cobradas dos lojistas por cada transação com cartão.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email