23 de maio de 2022

Santa Etelvina e seus coletivos

O Coletivo Social Soul do Monte, localizado no bairro Monte das Oliveiras na zona Norte de Manaus, surgiu em 2019, através de um grupo de comunitários que se reuniu para a revitalização do centro social do bairro que estava abandonado. A ação aconteceu durante as atividades da Virada Sustentável Manaus daquele ano, que além de promover ações de educação ambiental traz para pauta questões sociais relevantes dentro das comunidades. 

Uma das principais ações do Soul do Monte é acolher as crianças e jovens, e também familiares de pessoas que perderam filhos para violência decorrente do tráfico de drogas na região, que ainda é uma das maiores preocupações de quem mora no local.

O atendimento além de atividades lúdicas e culturais, faz a distribuição de cestas básicas para famílias em vulnerabilidade social. O coordenador do Coletivo, prof. Rojefferson Moraes, conta como está hoje este atendimento. “O bairro Monte das Oliveiras é o território de atuação do projeto, no entanto durante as ações de doação de cestas básicas o projeto atendeu famílias de outros bairros da zona Norte como Terra Nova, Rio Piorini, Campos Sales, Monte Pascoal, Vale do Sinai, Mutirão, e Campo Dourado”. 

Neste último ano, por conta da pandemia da Covid-19, o Coletivo Soul do Monte, atuou junto a órgãos e fundações, como a FAS (Fundação Amazônia Sustentável) para levar suporte às famílias necessitadas. 

“Durante a fase mais crítica da pandemia, o projeto fez parte da Aliança de Combate à Covid-19, que reuniu mais de 50 organizações, e atendeu 400 famílias do bairro Monte das Oliveiras com a doação de cestas básicas, máscaras de proteção e kits de higiene”, relata Rojefferson Moraes.

Cultura como transformação

No entanto, a atuação do Coletivo vai além, leva cultura para dentro da comunidade, que não poderia ser diferente, afinal o trocadilho, Soul do monte, remete tanto ao pertencimento da população em relação a região em que vivem, como também ao ritmo musical conhecido como Soul. 

“O projeto também desenvolve atividades educativas e culturais por meio de oficinas de cinema, teatro e fotografia; oferece ainda aulas de educação patrimonial, capoeira para crianças e adolescentes, e aulas de dança para mães”,  destaca Rojefferson. 

No começo do mês de outubro o Coletivo Soul do Monte apresentou para a instituição Global Shapers como anda a construção da sala de aula que será usada pelos alunos. A organização comunitária Global Shapers é uma iniciativa do Fórum Econômico Mundial com objetivo de que os membros que participam desenvolvam ações positivas dentro de comunidades. 

Outra atividade, que ocorre através de parcerias, está na área de saúde, com a ação chamada –Soulriso Saudável -que oferece orientações sobre saúde bucal.

De onde surgem as demandas?

Dentro do bairro as demandas chegam para o Coletivo através de sugestão dos próprios moradores, onde as necessidades são sugeridas e a coordenação busca alinhar com parceiros e analisar a viabilidade para o desenvolvimento. “As ações desenvolvidas na comunidade são sugeridas pelos próprios comunitários que nos trazem as demandas, a partir daí acionamos nossa rede de parceiros, e buscamos as condições necessárias para que possamos realizá-las”.

Para os projetos acontecerem e terem continuidade, o Coletivo Soul do Monte realiza parcerias, tanto para atividades educacionais, como também para a captação de recursos. “A parceria com a FAS (Fundação Amazônia Sustentável) possibilitou que acessássemos um recurso vindo da embaixada francesa para estruturação do equipamento social Galpão do Bem, onde são realizadas nossas atividades e o Global Shapers está construindo a sala de aula do projeto”, ressalta o coordenador Rojefferson Moraes.  

Doações ajudam o coletivo.

Ação de distribuição de cestas básica no Coletivo Soul do Monte – Foto: Divulgação

Em fevereiro deste ano, a banda Amargo Malte de São Paulo, fez uma Live direto da capital paulista, arrecadando valores para beneficiar projetos do Coletivo Soul do Monte. O grupo se sensibilizou ao ver a situação em que as pessoas em vulnerabilidade social se encontravam por conta da pandemia no novo coronavírus.  

A ação contou com o apoio de bandas como, Let me sing, Decifrada, Reauldio, com apresentação de Cadu Previero e ainda com o apoio do Estúdio Pisco, Baquetas Toke, Pad Gorilla, Clopes instrumentos, Quem sabe faz autoral, Web Rádio, A marca do rock, Stay rock Brasil, Associação Cultura Rock, Cultura Leste, RT Guitars.

O coletivo realiza feijoadas e outras ações para arrecadar fundos para o desenvolvimento dos projetos dentro da comunidade, além do mais conta com o auxílio de comerciantes locais e da população em geral, que sensibilizada por conta da necessidade de pessoas em vulnerabilidade social colaboram sejam, com cestas básicas ou valor em espécie. 

O coordenador Rojefferson Moraes lembra: “para ajudar o coletivo é só entrar em contato através do e-mail, [email protected], bem como pela página do Soul do Monte no facebook”. 

Santa Etelvina abriga a primeira Associação de Manaus para o recolhimento de resíduos eletroeletrônicos e eletrodomésticos. 

Galpão da ASCRAMAN no bairro Santa Etelvina – Foto: Divulgação

A Ascarman (Associação de Catadores de Recicláveis do Amazonas), no bairro Santa Etelvina, na zona Norte de Manaus, recebeu no mês de setembro a missão de ser a primeira base para a destinação de resíduos eletrônicos da capital. 

A ação é um termo de cooperação entre a Prefeitura de Manaus, Ministério do Meio Ambiente e da Abree (Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos)

Com a iniciativa a população tem hoje um local para destinar objetos em desuso, como geladeiras, fogões, computadores, televisores, dentre outros. Isto impede que este tipo de material seja descartado em áreas verdes, além de igarapés, o que é muito comum na capital. 

Este tipo de atividade é chamada de logística reversa, que tem como objetivo fazer o fluxo de produtos desde sua origem, a chegada ao consumidor, e posteriormente o recolhimento quando chega o fim da vida útil de eletroeletrônicos e eletrodomésticos. 

“A inauguração dessa nova Central de Logística Reversa é um marco para a cidade na questão de limpeza, conscientização, economia e sustentabilidade, afinal, o ponto de recebimento oficial e a coleta agendados possibilita a eficiência da logística reversa”, enfatizou Sabá Reis, titular da Semulsp.

Para conhecer mais sobre as ações da Ascarman (Associação de Catadores de Recicláveis do Amazonas), acesse a página nas redes sociais como facebook e instagram. 

Foto/Destaque: Divulgação
Reportagem de Sandro Abecassis

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email