Samsung só vai investir no PIM se Suframa descartar alteração

A Samsung SDI Brasil pode suspender os investimentos de US$ 10 milhões previstos para serem concretizados no próximo ano, em Manaus, na fabricação de cinescópio Ultra-Slim de televisores 29 polegadas, caso a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) altere o PPB (Processo Produtivo Básico) à importação desse produto, conforme está pressionando a indústria do segmento, LP Display.
Atualmente, a Suframa avalia a possibilidade de permitir o aumento em 30% nas cotas de importação de cinescópio (tubos de imagem). A entrada desses produtos importados no Brasil inviabilizaria o mercado da Samsung, que hoje é a única fabricante desse componente.
Segundo o gerente de recursos humanos da empresa, David Vital, nos primeiros sete meses deste ano o número de tubos de imagem fabricados pela Samsung, apresentou uma produção de 4,5 milhões de unidades; até o final do ano, esse quantitativo deverá atingir ao total de 6 milhões, número abaixo em 25% aos 8 milhões fabricados pela indústria no ano passado. “O decréscimo em nossa produção acompanhou a queda no mercado de televisores, pois a maior parte de nossas vendas é destinada para atender à produção de TV”, disse.
No primeiro semestre deste ano, O PIM (Pólo Industrial de Manaus) fabricou 4,99 milhões de unidades de TVs, número inferior em 26,42% ao total de 6,78 milhões produzidos nos mesmos meses do ano passado.
Em paralelo a esse retrocesso, o mercado de cinescópio sofreu uma queda de 33% entre os meses de janeiro a junho deste ano, quando foram produzidas 3,68 milhões de unidades no PIM, ante a fabricação de 5,50 milhões de componentes nos mesmos meses do ano passado.
Esses dados constam nos indicadores econômicos mais recentes sobre a produção industrial, feito pela Suframa.
Neste mês, de acordo com o gerente de vendas da indústria, Mário Salvador Cupello Júnior, a fábrica concluiu investimentos de US$ 5 milhões para o início da fabricação, no próximo mês, de cinescópios Slim, que são modelos de tubos de imagem com elevado potencial tecnológico para TVs de 29 polegadas. “Esse produto será compatível aos modelos de 29 polegadas mais modernos, que ocupam menos espaços, pois o tamanho deles é de 30 cm, 45% inferior aos modelos convencionais”, informou.
O executivo destacou que a empresa tem pleno interesse em continuar investindo no Amazonas, onde desde 97 já foram aplicados uma cifra superior a US$ 300 milhões, mas a possibilidade de mudança no PPB para fabricação de tubos de imagem deve fazer a fabricante reavaliar sua continuidade no Estado.
“Nós investimos todo esse tempo em Manaus para nos adequarmos ao PPB, pois a nossa linha de produção produz todas as etapas industriais do tubo de imagem”, disse ele.
O presidente da Samsung, Young Chul Ha, destacou que caso a Suframa permita a importação do produto, a principal linha de produção da Samsung, onde trabalham 700 funcionários, será desativada. “A entrada de produtos importados no país, inviabilizaria o nosso mercado e precisaríamos fechar as principais linhas de produção”, frisou.
A Samsung SDIB, fabricante de cinescópio para televisores e monitores de informática, possui 1,2 mil funcionários diretos, que estão começando a se mobilizar contra a possibilidade de perder seus empregos.

Sindicalista Intercede

Na tarde de ontem, um grupo de funcionários da Samsung SDIB, constituído por cerca de 30 pessoas foi reivindicar a intercessão do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas.
Na ocasião, o presidente do entidade, Valdemir Santana, fez uma nota de repúdio contra a possibilidade de mudança no PPB ao setor de cinescópio. “O que podemos fazer é tornar público o nosso protesto contra o aumento na cota de importação desse produto, pois isso iria resultar na perda de centenas de empregos, portanto, estamos favorável à Samsung”, assinalou.

Pauta vai discutir 55 projetos para o AM

O Codam (Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas) se reúne pela quarta vez este ano nesta quinta-feira par

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email