Saída de Capobiango aquece disputa

A exoneração de Miguel Capobiango da coordenação da UGP-Copa às vésperas do início do evento esportivo mexe com o tabuleiro das eleições deste ano. A saída do secretário-geral do PMDB da gestão da Copa neste momento de maior visibilidade é um marco simbólico dos rumos da sucessão ao governo do Estado onde disputam o peemedebista Eduardo Braga e o atual governador José Melo (PROS).
Apesar dos fortes indícios de saída estratégica com viés eleitoral, ambos os lados descartam o que parece óbvio. Capobiango argumenta razões estritamente pessoais e o governo do Estado aponta surpresa com a decisão. Mas nos bastidores do poder é dada como certa a razão para a retirada do peemedebista Capobiango dos flashs da Copa do Mundo.
Por enquanto, representantes do PMDB se negam a falar em retaliação. Capobiango tem reafirmado a interlocutores que seu afastamento se deve, exclusivamente, a problemas pessoais. O vereador Marcel Alexandre (PMDB) informou que o coordenador renunciou ao cargo por já ter cumprido a etapa na UGP-Copa e que não havia motivos para continuar ocupando a gestão, além de apresentar problemas pessoais não relatados.
A mudança às vésperas do início da Copa é considerada natural pelos envolvidos com o evento. O governo do Estado, por meio da Agecom (Agência de Comunicação do governo do Estado), informou que a mudança não vai afetar a organização do evento e que já foram tomadas providências para a gestão da Copa. O substituto de Miguel Capobiango ainda não foi definido.
O presidente da ABIH-AM (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), Roberto Bulbol, minimizou a saída de Miguel Capobiango da gestão da Copa pelo governo do Estado, mas disse que ainda não sabe dos detalhes do fato.
Bulbol diz que o segmento turístico ligado ao campeonato está no meio termo para o início da Copa do Mundo. “O turismo nesse período de Copa está quase dentro dos padrões. A parte de entretenimento está definida com grandes eventos e roteiros ligados aos pontos históricos da cidade. Mas o sistema de transporte público está inadequado, e isso vai prejudicar a locomoção dos turistas”, argumenta.
Capobiango estava na coordenação da UGP-Copa desde dezembro de 2010, quando foi criada a unidade para gerenciar as obras e eventos relativos aos jogos da Copa do Mundo em Manaus. Ele conseguiu se destacar como interlocutor do governo do Estado com a Fifa e alcançou grande visibilidade num dos cargos mais importantes da administração estadual. Capobiango era homem de confiança do ex-senador Gilberto Mestrinho no PMDB e foi indicado ao cargo pelo então governador Eduardo Braga, no fim de seu mandato.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email