Saga do Calvário na Santíssima Trindade

Relembrando os ensinamentos de Jesus Cristo e trazendo ao público o verdadeiro sentido da Páscoa, a Paróquia Santíssima Trindade, no bairro Japiim I, apresenta nessa quarta-feira (1), às 19h, a 15 ª Saga do Calvário. O espetáculo de teatro, dança e música vem com o tema: “Com Maria aos pés da Cruz”, dando uma atenção especial para Maria mãe de Jesus.
A Paixão de Cristo é sempre o foco principal do espetáculo. Mas este ano dá oportunidade para o público de compreender a importância de Maria, Mãe de Jesus, dentro desse contexto. De acordo com a coordenadora do Grupo de Oração Santíssima Trindade, Silvânia Almeida (33), o tema foi inspirado na passagem bíblica de João 19,25. “Para a Igreja Católica este foi o momento em que Jesus entregou a humanidade, representada pelo discípulo João, à Sua mãe Maria, através das palavras: “Mulher, eis aí o teu filho”. E entregou Sua mãe aos cuidados da humanidade: “Filho eis aí tua mãe”. É com essa certeza e muito carinho que queremos passar ao público a importância de Maria, que além de carregar Jesus em seu colo, independente de credo ou religião, carrega também todos nós”, afirma Silvânia.
A estrutura conta com um telão de lead, Iluminação, som e palco. Todos distribuídos estrategicamente em frente à igreja, onde acontece o espetáculo. Os artistas saem da própria comunidade paroquial que tem como pároco Pe. João Abrantes. A encenação envolve todas as pastorais e movimentos da Paróquia Santíssima Trindade. Os custos são arcados por doações e trabalhos comunitários como brechós, pedágios (os jovens vão para os sinais do bairro pedir colaboração dos motoristas no trânsito), cafés da manhã e vendas de guloseimas e rifas.
A preparação fica por conta de ensaios e orações. “Nesses quinze anos viemos nos aperfeiçoando a cada edição. Evangelizar as pessoas através da história de Cristo não é um trabalho fácil. Mas no fim de tudo é fantástico saber que podemos tocar no coração das pessoas e que vamos além de uma simples apresentação. Somos responsáveis por aproximar o público, principalmente os jovens, da igreja, dando sentido à evangelização, que é nossa prioridade”, revela o coordenador de cena Charles Franklin (34).
O roteiro obedece passagens bíblicas que ganham vida junto a personagens importantes da trajetória de Cristo na terra. Este ano, devido ao tema relacionado à Maria, está sendo dado um enfoque maior aos papeis femininos como a “Anunciação do Anjo à Maria”, “A mulher encurvada” (um dos milagres de Jesus) e “A mulher adúltera” (episódio em que Jesus é interrogado sobre a lei de Deus). Outras cenas que prometem emocionar o público são “A tempestade acalmada”, “A Tentação no Deserto”, “O Pretório” (lugar em que Jesus foi açoitado), “Crucificação” e a tão esperada “Ressurreição”.
O papel principal fica por conta do administrador Hudson Mendonça (35), que além de ser o protagonista há quatro anos, atuando como Jesus, é responsável pela produção de figurinos e confecção de forma artesanal de objetos de cena. “É sempre uma nova experiência e novo sentimento. Nos empenhamos com grande fervor para esse dia em que lembramos o que Jesus fez por nós. Eu, por exemplo, ofereço tanto minha performance como ator como também a criatividade. Está escrito na bíblia que o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em favor de muitos”, afirma Mendonça.
Quem dá vida ao papel de Maria, Mãe de Jesus, é a estudante Juliana Trindade (19), que desde os 4 anos de idade participa do evento. “Cresci assistindo e participando da Saga do Calvário. Muita coisa do que aprendi e que levo hoje comigo no dia a dia devo à essa convivência na fé cristã. Interpretar a mãe de Deus é um dos papéis que requer mais preparação e estou me dedicando bastante para que no dia possa convencer a realidade que Maria viveu aos pés da cruz. Esperamos conseguir passar ao público a grande mulher que ela foi e seu valor como mãe, mulher e cristã”, fala a jovem que interpretará pela terceira vez o papel de Maria.
A encenação Saga do Calvário tem aproximadamente duas horas de duração e conta com mais de 80 pessoas distribuídas entre atores, músicos, dançarinos e produção. É um evento fixo no calendário da comunidade. Foi apresentada pela primeira vez no ano de 1999, em forma de Via Sacra, onde os jovens vestiam-se de personagens e percorriam pelas ruas do bairro do Japiim. Teve também apresentação em procissões onde inclusive o “palco móvel” foi um caminhão. Um dos momentos mais importantes para o evento foi partilhar da vida de Jesus mostrando-a para as presidiárias da Penitenciária Feminina do Amazonas, no Km 8 da BR 174.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email