Safra de mel chega a cem toneladas em RR

A produção de mel em Roraima deve chegar a cem toneladas em 2007, conforme projeções da Seapa (Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O número representa um acréscimo de 25% em comparação à safra do ano passado e deve render faturamento bruto de R$ 1 milhão, beneficiando cerca de cem apicultores do Estado.
De acordo com dados da Seapa, a maior parte da produção do líquido está concentrada nos municípios de Cantá e Mucajaí (centro-leste e centro-oeste do Estado, respectivamente). Com o início da alta temporada do setor, agora em setembro, a secretaria espera resultados a partir dos investimentos realizados no ano passado.
O período de colheita se encerra em abril de 2008. Para o chefe da divisão de produção animal da Seapa, Ricardo Brito Santana, a organização do sub-setor aumenta a capacidade da safra esperada este ano.
“Em 2006, a secretaria fez uma distribuição de equipamentos e materiais para fomentar a apicultura no Estado, formando núcleos produtores com o intuito de melhorar a aquisição de insumos e escoamento da produção”, explicou Santana.

Núcleos são fortalecidos

Segundo Brito Santana, o fechamento da Melzônia, uma das principais empresas do segmento de venda de mel, também influenciou o acréscimo na safra, visto que a maior parte das colméias da empresa, cerca de 1.500, foi repassada aos apicultores locais. “Este ano, estimamos um aumento de 20 toneladas, em relação a 2006″, explicou.
No próximo ano, a secretaria deve investir na compra de material para fortalecimento dos núcleos produtores e criação de novos grupos. Outra iniciativa para o pólo no Estado é a criação de um centro de distribuição para escoamento da produção local.
“Já estamos com um projeto em andamento, que é a construção da Casa do Mel em Mucajaí. As obras começaram no mês passado e o empreendimento deve ficar pronto até dezembro”, disse Santana.
No próximo ano, outro pólo de mel ganha apoio no Estado. O Sebrae-RR (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima), com o apoio de parceiros, deve investir aproximadamente R$ 400 mil no desenvolvimento do projeto Apis (Apicultura Integrada e Sustentável) no município de São Luiz do Anauá (sudeste de Roraima).

Apicultura tem potencial incentivado

De 2005 até o fim deste ano, o programa vai possibilitar desenvolvimento potencial da apicultura em Cantá e Mucajaí, onde a produção é mais expressiva e responde por 40 toneladas. Para o triênio 2008/2010, a instituição vai focar os recursos no entorno de São Luiz do Anauá, conforme o gestor do programa Apis, Alzir Mesquita.
“Em função de dados secundários, se identificou que na região sul/sudeste do Estado, precisamente nessa localidade, encontra-se já um pólo de produção apícola, inclusive com presença de uma associação”, afirmou Mesquita.
Nos dois municípios onde o Sebrae implantou o projeto, o crescimento da produção foi da ordem de 70%, passando de 14,7 toneladas na safra 2005/2006 para 25 toneladas na safra 2006/2007, conforme prévias da instituição. Para a safra 2007/2008, a estimativa é de que a produção chegue a 40 toneladas, podendo render R$ 360 mil aos criadores locais.
A expectativa do órgão é que o mesmo desempenho aconteça na nova localidade escolhida pelo Sebrae-RR.
Na primeira etapa do Apis, 26 apicultores devem ser beneficiados, mas a meta é atingir até 70 criadores de abelhas até o encerramento do projeto na microrregião sul do Estado.
Na opinião do prefeito de São Luiz do Anauá, Waldeir Nunes de Oliveira, o pólo deve ganhar mais forças com o apoio da Apsal (Associação dos Apicultores de São Luiz do Anauá), juntamente com o Sebrae, ao realizarem o trabalho de conscientização dos produtores de mel sobre a importância de se unir para agregar valor ao produto.
Para o gestor do programa Apis, Alzir Mesquita, a principal dificuldade para o desenvolvimento do pólo em Roraima é a falta de certificação dos produtos. “O grande gargalo ainda é a inexistência de uma Casa do Mel, c

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email