Sabor regional garante negócio ­sustentável a Licores da Amazônia

A fabricação de licores com sabores regionais se tornou uma atividade rentável para a proprietária da Licores da Amazôna, Rita Marise

A fabricação de licores com sabores regionais se tornou uma atividade rentável para a proprietária da Licores da Amazôna, Rita Marise. Mesmo não sendo um hábito do amazonense o consumo da bebida, a fabricação garante emprego para a empresa familiar que trabalha com o objetivo de fornecer o produto a lojas voltadas para turistas, como é o caso da Magia Amazônica, Bombons Finos da Amazônia e Tabacaria Ajuricaba, além das vendas feitas diretamente ao consumidor.
A Licores da Amazônia atua há oito anos no mercado com a fabricação da bebida com frutas como cupuaçu, açaí, bacuri, buriti e camu-camu. São mais de 20 sabores e a matéria-prima é adquirida por meio de produtores locais.
A empresa produz em média 300 garrafas de licores por mês de forma artesanal e toda produção vem das mãos da família que fez da tradição de tomar licor um negócio sustentável. “Aqui trabalho com minhas filhas e com meus netos e tudo que sei aprendi com a minha mãe de criação, dona Gica”, contou a empreendedora.
Além das herança familiar, a decisão de trabalhar apenas com produtos regionais para a fabricação dos licores surgiu como intenção de preservar os insumos locais. “A idéia é valorizar a biodiversidade e explorar os produtos para torná-los mais conhecidos até pelos estrangeiros”, salientou a empresária.

Período aquece vendas no produto

De acordo com Rita Marise, o período em que há maior demanda pelas bebidas são em datas comemorativas e no período de férias. “Quem vai viajar e antes passa por aqui, costuma levar o licor como presente, que também serve como opção para o Dia das Mães, Dia dos Pais e até para o Natal”, declarou. Ao ser perguntada sobre o faturamento da Licores da Amazônia no fim do ano, a empresária preferiu manter segredo, mas disse que o negócio se mantém lucrativo.
Segundo a empresária, em Manaus, as bebidas são comercializadas na Tabacaria Ajuricaba, no Tropical Hotel Manaus e na Magia Amazônica, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. Além disso, a carteira de clientes também é composta por microempresários de bares e restaurantes da cidade.
A Bombons Finos da Amazônia, especializada em chocolates, também entra a lista de compradores da Licores da Amazônia. Segundo informações da Bombons Finos, apesar do carro-chefe de vendas serem os chocolates, que também levam a marca Amazônia ao consumidor, o produto enriquece o portifólio da rede.
Além da sede física, localizada na Estrada dos Japoneses, nº 500, Parque Dez (zona Centro-Sul), a Licores possui ainda um estande na Feira de Artesanato e Produtos da Amazônia na Avenida Eduardo Ribeiro.

Grande escala

O licor regional também é alvo dos negócios da Oiram Chocolates. De acordo com, o proprietário Mário Oiram, além das vendas avulsas, a loja comercializa cestas e embalagens temáticas principalmente durante períodos festivos, nas quais os licores fazem parte do conteúdo especial e nesses casos, os preços podem variar entre R$ 180 e R$ 600.
O empresário contou que a fabricação de licores é um atrativo maior para o Amazonas. “Com tanta riqueza diferente, o licor é um algo a mais para o nosso Estado, um diferencial para a nossa região, que também pode ser lembrada pela produção dessa bebida”, ressaltou.
Oiram ainda adiantou que baseado nesta idéia existem projetos da empresa que visam à ampliação do fabrico de licores no Amazonas, entretanto nada pode ser divulgado ainda.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email