16 de abril de 2021

Rodovias federais terão R$ 17 bilhões em 2011

O Ministério dos Transportes terá para 2011, primeiro ano do próximo governo, um orçamento de R$ 17 bilhões somente para a área de rodovias. Deste total, cerca de R$ 5 bilhões serão utilizados na manutenção de estradas

O Ministério dos Transportes terá para 2011, primeiro ano do próximo governo, um orçamento de R$ 17 bilhões somente para a área de rodovias. Deste total, cerca de R$ 5 bilhões serão utilizados na manutenção de estradas. A informação é do diretor-geral do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), Luiz Antônio Pagot, nesta sexta-feira.
Neste ano, o orçamento da Pasta prevê R$ 12 bilhões para as rodovias, sendo R$ 4 bilhões para manutenção das vias. O DNIT tem uma ambição de reduzir para menos da metade, até 2014, o percentual de pavimentos em mau estado de conservação. O órgão avalia que hoje 13% da malha rodoviária federal tem o pavimento ruim. A ideia é chegar a 2014 com apenas 5% nessa situação.
Pagot disse que o novo plano nacional de viação que está no Congresso Nacional deverá aumentar de 61 mil para 65 mil quilômetros a malha federal de rodovias. Isso acontecerá com a transferência para a União de trechos de rodovias que hoje estão sob responsabilidade de Estados.
Para o secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Mauro Barbosa, o crescente investimento na recuperação da malha rodoviária está refletido na mais recente Pesquisa CNT de Rodovias, divulgada nesta semana pela Confederação Nacional do Transporte, com resultados considerados positivos pelo governo.
Mauro Barbosa entende que o vetor de investimento tem crescimento acentuado e que essa será a tendência dos próximos anos. “Essa decisão de manter a alocação crescente de recursos está refletida na melhoria do pavimento, da condição das rodovias”, avalia. O secretário-executivo aponta os números da Proposta de Lei Orçamentária, mostrando o salto de R$ 12,5 bilhões previstos, inicialmente, para 2010, comparando com os R$ 17 bilhões propostos pelo Executivo, para 2011.
Barbosa entende que a gestão do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) tem sido fundamental para o aprimoramento na execução das obras de infraestrutura. “A produção mensal do Ministério dos Transportes, no último mês de julho, foi de R$ 1,580 bilhão, passando a R$ 1,587 bilhão em agosto e estamos com a expectativa de investir R$ 1,650 bilhão, em setembro”, revelou o secretário.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email