A floresta amazônica, em pé, pode gerar muito mais dinheiro do que derrubada para o plantio ou criação de gado. Um único exemplo dá essa certeza, o da EBC (Empresa de Base Comunitária) da comunidade Bauana, localizada na RDS (Reserva de Desenvolvimento Sustentável) Uacari, no município de Carauari, médio Juruá. No final do ano passado a EBC Bauana, com o apoio da FAS (Fundação Amazonas Sustentável), lançou a linha de produtos ‘Menino dos Óleos’, óleo de andiroba e manteiga de mururu, que hoje chega a todo o país.

“O produto ‘Menino dos Óleos’ é uma preciosidade envasada em pequenos frascos de 30 ml do mais puro óleo de andiroba da Amazônia lançado para o mercado brasileiro em novembro de 2019”, falou Wildney Mourão, coordenador de Empreendedorismo e Negócios Sustentáveis da FAS.

Além do óleo de andiroba, a EBC Bauana produz a manteiga extraída da semente de murumuru, também típica da região amazônica. Tanto o óleo quanto a manteiga são ativos importantes para produtos do mercado de cosmético e beleza.

Sementes de murumuru

“O empreendimento é gerido por três empreendedores, Vagner, Reginaldo e Manoel, com idades entre 28 e 39 anos. Todos jovens empreendedores da comunidade e formados técnicos em produção sustentável pelo Cetam (Centro de Educação Tecnológica do Amazonas)”, completou Wildney.

Vagner Menezes faz parte da comunidade e possui formação do Cetam

O empreendimento já comercializa com a Natura, e beneficia mais de 40 comunidades da RDS Uacari, por meio de coleta e fornecimento das sementes para a produção. Nos primeiros cinco meses de 2020, a EBC Bauana produziu mais de três toneladas de óleo de andiroba, a mesma quantidade da produção total do ano de 2019. A meta para este ano é produzir e vender cerca de dez toneladas de óleo de andiroba e cinco toneladas de manteiga de murumuru.

Empreendimento beneficia comunidades com coleta e fornecimento das sementes

Dez toneladas de óleo

“A EBC Bauana é um negócio de impacto dentro da floresta. Além de remunerar os empreendedores que estão à frente do negócio com valor mensal de R$ 1,5 mil reais, o empreendimento impactou 240 famílias com as compras de sementes coletadas, alcançando uma renda média mensal de R$ 640, por família. Em 2019 a renda dessas famílias havia sido de R$ 392. São seis meses de produção nos quais os empreendedores recebem”, informou.

Processando a andiroba

O faturamento oriundo da venda do óleo e da manteiga é repassado para a Amaru (Associação dos Moradores Agroextrativistas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari), organização social que apóia os coletores.

Agora em outubro, com menos de um ano de atividade e em processo de aumento de produção, a EBC Bauana alcançou a expressiva marca de dez toneladas de óleo de andiroba extraído de forma completamente sustentável, e inteiramente comercializado com a Natura, numa atividade que inicia no meio da floresta e ganha o Brasil e o mundo através desta empresa de cosméticos.

“Tudo começa com a compra de sementes pela EBC Bauana. Os coletores (moradores das comunidades) coletam, armazenam e aguardam a compra das sementes pelos empreendedores. Estes, transportam as sementes até a usina, localizada na comunidade da Bauana, para o processamento”, explicou.

O processamento compreende nas etapas de: trituração das sementes, secagem para melhoria da umidade e otimização do rendimento, prensagem para extração do óleo e filtragem para se atingir o produto puro e acabado.

“O processo de logística para a Natura é realizado pelos próprios empreendedores, em parceria com a Amaru”, completou.

Controle informatizado

Para profissionalizar a gestão da EBC Bauana, em 2019 a FAS firmou parceria com a SAP, que doou o software SAP Business One, com implementação conduzida pelo parceiro de negócio Ramo Sistemas. Com a adoção, a empresa passou a ter uma gestão centralizada do fluxo de produção das sementes colhidas e processadas, e o rastreamento e controle da qualidade das sementes coletadas.

Com o aumento da extração das sementes e a expansão das bases comunitárias era imprescindível a utilização de soluções tecnológicas que respaldassem a dinâmica na organização e a integração das áreas, com agilidade no acesso às informações e o controle dos processos. O SAP Business One permitiu a gestão dos negócios e a automatização de funções administrativas básicas.

“Antes da adoção do SAP Business One, a EBC Bauana registrava suas informações num caderno ou em planilhas. Após a implementação do sistema, foi possível para os empreendedores ter uma visão do conjunto de informações do empreendimento em um único ambiente”, comentou Wildney.

“O projeto com a FAS e a Ramo Sistemas Digitais mostra o potencial da digitalização de processos para profissionalizar os negócios e torná-los mais eficientes. Um dos grandes diferenciais do SAP Business One é a capacidade de integrar dados para facilitar a tomada de decisões e permitir que as empresas em crescimento construam sua trajetória em segurança e com capacidade de escalar e adotar novas tecnologias conforme a necessidade” explicou Rogério Ceccato, diretor de pré-vendas da SAP Brasil.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email