RIO QUENTE – o prazer das águas termais

Um complexo de piscinas naturais de aguas quentes que fascinam os turistas 24 horas por dia. Esse é o segredo do sucesso de Rio Quente, município que já pertenceu a Caldas Novas, próximo a Goiânia, emancipado em 1988. Permanecer nas piscinas naturais com águas a 37,5° C, durante o dia todo ou às noites em meio a árvores, e olhar para um céu coberto de estrelas é realmente um presente em pleno Centro-Oeste brasileiro.
Neste lugar fantástico, com clima de sol o ano todo, os hóspedes podem curtir as piscinas de águas quentes correntes naturais, academia, spa, quadras de futebol, restaurantes, bares e uma extensa programação de shows noturnos, eventos e festivais temáticos. O complexo exibe uma oferta hoteleira com mais de mil apartamentos e disponibiliza para todo hóspede ingressos cortesia para o Hot Park, o maior parque aquático do Brasil, durante sua estada.
Um dos pontos privilegiados é o Rio Quente Resorts, que dispõe de uma ampla oferta de apartamentos distribuídos por sete hotéis. Um dos grandes fascínios do local é o Parque das Fontes. Um local privilegiado pela natureza, único no mundo. Situado a 630 metros de altitude e rodeado por duchas, saunas e ofurôs naturais; conta com oito piscinas de águas quentes naturais e correntes, com profundidade máxima de 1,60 m, cuja água é totalmente renovada a cada 20 minutos. A transparência e pureza são impressionantes. É possível avistar até pequenos cardumes viajando de uma piscina a outra.
As duchas funcionam como uma estimulante massagem para o corpo, enquanto o relaxamento é garantido nas saunas ou em um dos dois ofurôs escavados na rocha de onde brota a água cristalina e ainda mais quente do que nas outras piscinas. E um detalhe importante: todas as suas atrações funcionam 24 horas.
A história das termas do lugar pode ser contada a partir de 1916. Época em que o médico mineiro Ciro Palmerston, fascinado pelas águas quentes e pelos 365 dias de sol, comprou uma fazenda na região. Quarenta e oito anos depois, em 1964, nascia a Estância Thermas Pousada do Rio Quente, cujo controle foi adquirido em 1979 pelos grupos Algar (Uberlândia) e Gebepar (Goiânia).
Segundo estudos, a água das chuvas penetra em fissuras nas rochas e infiltra-se no solo a até 1.200 metros de profundidade. Ela é então aquecida a altas temperaturas, começa a evaporar e, ganha pressão para retornar à superfície. No caminho de volta, resfria-se ao se encontrar com lençóis freáticos e forma as 18 fontes do Rio Quente, que apresentam vazão de 6,5 milhões de litros por hora a 37,5º C de temperatura.
O descobrimento das águas quentes, no entanto, aconteceu muito antes. Os primeiros registros remontam a meados do século 17 – com a ida de pessoas para o interior do Brasil, dando origem às bandeiras. Foi nessa época que Bartolomeu Bueno da Silva desbravou o interior de Goiás. O ano era 1722 e, entre bosques, vegetação nativa e muita beleza, encontrou as fontes que formaram o Rio Quente.
Com certeza, ele não imaginava que estaria diante do maior conjunto de águas quentes naturais e correntes do mundo. Tampouco supunha que nasceria ali um destino turístico único. Um lugar de rara beleza em um ecossistema que, sozinho, concentra 5% da fauna e flora mundiais e 23% do território brasileiro. Rio Quente está inserido em um mosaico de paisagens naturais distribuídas em florestas, savanas e campos. O cenário natural faz da região um lugar fantástico e único para experimentar e descobrir a natureza brasileira com a família e amigos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email