16 de abril de 2021

Rio de Janeiro vence as concorrentes e será sede dos Jogos Olímpicos de 2016

Após duas tentativas frustradas de organizar uma Olimpíada, o Rio de Janeiro foi anunciado na sexta-feira, 02, como sede dos Jogos-2016, os primeiros na história a serem organizados em um país sul-americano

Após duas tentativas frustradas de organizar uma Olimpíada, o Rio de Janeiro foi anunciado na sexta-feira, 02, como sede dos Jogos-2016, os primeiros na história a serem organizados em um país sul-americano.
A cidade brasileira venceu Madri, Tóquio e Chicago na eleição do COI (Comitê Olímpico Internacional) realizada em Copenhague, na Dinamarca.
Na primeira rodada de votação, Chicago, que era considerada favorita, foi eliminada. Na segunda, foi a vez de Tóquio sair da disputa. Na decisão, o Rio venceu Madrid.
Sites especializados como o “Game Bids” e o “Around The Rings” colocavam a capital fluminense como a principal favorita, com ligeira vantagem sobre Chicago. A cidade norte-americana, porém, era a favorita em casas de apostas, seguida pelo Rio de Janeiro.
Entre os quatro países com cidades candidatas, o Brasil era o único que ainda não havia recebido nenhuma Olimpíada. O caráter inédito da candidatura carioca foi bastante ressaltado na apresentação feita pelo Rio de Janeiro antes da votação.
“Entre as dez maiores economias do mundo, somos os únicos que não sediaram a Olimpíada. Para os outros, será apenas mais uma Olimpíada, mas para nós será uma oportunidade sem igual. O desafio do COI é expandir os Jogos para novos lugares, de acender a pira olímpica em um país tropical”, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
“Essa candidatura não é só nossa, mas é da América do Sul. Um continente que nunca sediou uma Olimpíada. Está na hora de corrigir isso”, adicionou. A apresentação da candidatura brasileira contou ainda com discursos do ex-presidente da Fifa João Havelange, do comandante do COB e comitê da candidatura, Carlos Arthur Nuzman, do governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, do prefeito da cidade, Eduardo Paes, do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, do secretário geral da candidatura, Carlos Roberto Osório, e da velejadora Isabel Swan, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008.
Um dos embaixadores da campanha carioca, Pelé não discursou. O maior jogador de futebol da história apenas acenou para os membros votantes do COI.
O projeto apresentado pelo Rio é o mais caro entre os quatro finalistas. Ele prevê o gasto de US$ 14.42 bilhões na organização da Olimpíada. Chicago projetava orçamento de US$ 4.82 bilhões; Madri, de US$ 6.13 bilhões; e Tóquio, de US$ 6.8 bilhões.
Só na fase de candidatura, encerrada com a eleição, já foram gastos R$ 138 milhões. O dinheiro veio de recursos do município, do governo, da União e da iniciativa privada.
O plano da Olimpíada brasileira é aproveitar 19 das arenas que foram levantadas para os Jogos Pan-Americanos de 2007. Outros 11 ginásios serão construídos, além de quatro locais temporários de competição.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email