Ricardo quer ouvir a CEF sobre pacote

O vereador José Ricar-do Wendling (PT) está solicitando à Su-perintendência da CEF (Caixa Econômica Federal) discussão em audiência pública na CMM (Câmara Municipal de Manaus) sobre o pacote habitacional do Governo Federal

O vereador José Ricar-do Wendling (PT) está solicitando à Su-perintendência da CEF (Caixa Econômica Federal) discussão em audiência pública na CMM (Câmara Municipal de Manaus) sobre o pacote habitacional do Governo Federal. Pela ação, mais de 1 milhão de casas serão construídas em todo o País, sendo 22,2 mil somente no Estado do Amazonas.
Para o parlamentar, é preciso discutir com a sociedade civil sobre esse pacote habitacional. “A Caixa Econômica pode explicar como será a aplicabilidade dessas ações. Saber se é possível ter parcerias e como se dará o acesso da população que realmente precisa”, defendeu José Ricardo, ressaltando que a Prefeitura e o Governo do Estado também serão convidados para discutir o assunto. No último dia 25 de março, o Governo Federal lançou o Projeto “Minha Casa, Minha Vida”, que busca construir 1 milhão de casas em cidades com mais de 100 mil habitantes. O pacote conta com aporte total de R$ 34 milhões, sendo que destes R$ 16 bilhões serão destinados à redução do déficit habitacional. O Programa começa a disponibilizar os financiamentos para a casa própria a partir do próximo dia 13 de abril. Famílias com renda de zero a dez salários-mínimos (R$ 4.650) têm acesso ao pacote habitacional.
No Amazonas, serão 22,2 mil casas, com financiamento em até 30 anos. Não há prazo para as construções serem concluídas. Para a faixa salarial de zero a três salários-mínimos, a intenção é construir 400 mil moradias, com pagamento de prestação mínima de R$ 50. A parcela deverá comprometer até 10% da renda pelo prazo de dez anos. Já para as famílias com renda entre três e seis salários, o comprometimento poderá ser de até 20%. O total de moradias chega a 400 mil unidades com investimentos de R$ 10 bilhões. As outras (200 mil) serão destinadas às famílias com renda entre seis e dez salários-mínimos.
José Ricardo está cobrando da presidência da CMM marcação de audiência pública para que o presidente do TCE, Raimundo Miquiles, exponha sobre as fiscalizações feitas pelo órgão nas obras emergenciais de tapa-buracos da Prefeitura de Manaus.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email