É com profunda tristeza que os operadores do direito registram a infeliz indagação alusiva ao pedido de informações sobre qual a função das Forças Armadas na Amazônia, efetuado pela Ministra Carmen Lúcia do STF. A agressão fora consumada e o prazo de 5 dias concedido ao Presidente vem, outra vez, mostrar que o STF quer mandar no governo federal. A reação fora imediata por parte de militares, senadores e vários jornalistas; sendo louvável a tentativa de poucos Ministros do STF de evitar o troco na altura da indagação.

Afinal, desconhecer a importância de nossa Amazônia e a imensa fronteira com a Colômbia, Venezuela, Peru, chega a ser preocupante na medida em que tem a Nação riquezas, ainda não retiradas pelas Ong’s já expulsas pelo atual governo federal. Vá, Ministra, para a Amazônia e conheça nossa longa fronteira; vivera uma experiência indescritível. Assim, saberá qual a atividade das Forças Armadas na defesa da fronteira e de nosso território; onde se vive sem internet e se luta contra o contrabando e o narcotráfico. Afinal, há quem interessa o abandono de nossa Amazônia? Por isso, qual o motivo desse comportamento? Porque não indeferira o pedido? Será que o STF quer continuar o litígio com o governo federal? Ou será que imagina destituir Bolsonaro?

Por outro lado, acusar o Presidente de “avançar contra as liberdades, a ciência, o bom senso e as instituições”, conforme Estadão, chega a beirar a imaturidade, fruto de uma irresignação descabida. Parte da imprensa não para de bater em Bolsonaro, inclusive com perguntas ofensivas, mas este nos últimos dois meses a ignora e segue seu cronograma de trabalho por esse Brasil.

Infelizmente, os derrotados nas urnas o escolheram como vítima, sem olharem para seus próprios erros de conduta; mormente os partidos oposicionistas liderados pelo PT, de quem todos os demais já se afastaram. Contudo, não pode o povo ver a “banda passar” como se a vida fosse um mar de rosas; até porque a epidemia trouxe outro “modus vivendi”, a exigir nova conduta de todos na busca de uma Nação mais civilizada e  mais humana; onde a cultura e a educação se sobreponham a interesses de péssimos políticos, tanto no Senado como na Câmara  Federal; cujos presidentes desejam alterar a Constituição Federal para não largarem os cargos que ocupam.

Criticar todos sabem fazer; destruir só interessa  aos antipatriotas que até hoje não souberam reconhecer que vivem em outro País. O Presidente tem inúmeros defeitos; até que alguns já têm evitado nos últimos dois meses, fato já reconhecido; mas seus adversários não acordaram; optando por fazerem parte de um passado de antagonismo inconsequente. Cabe-nos, Ministra Carmen Lúcia, fazer pela Amazônia o que ela sempre fizera pelos brasileiros. É o nosso pulmão a exigir o compromisso de sustentabilidade por parte de todos, notadamente dos vários segmentos produtivos; bem como das instituições financeiras. E, se temos hoje a tecnologia do sensoriamento remoto, temos olhos que enxergam o céu e o solo de forma simultânea. Não sem razão, Hamilton Mourão, vice-presidente da República declarara: “A Zona Franca de Manaus teve, nas últimas cinco décadas, papel geopolítico fundamental de descontração de investimentos e geração de renda, pública e privada, com a melhoria de qualidade de vida e, adicionalmente, trabalhou pela preservação da floresta”.

Um aspecto é ser Ministro do STF e outro bem diverso é exercer o cargo de Presidente de uma Nação do tamanho da nossa; onde se recebera 12,8 milhões de desempregados, cujos filhos não frequentavam escolas e nem água tinham para beber. Assim como  julgam hoje FHC e outros; um dia reconhecerão o malefício que fazem com o governo federal e com nossas instituições. Será que secara a teta da corrupção ou, até quando teremos, semanalmente, operações da nossa gloriosa Polícia Federal lutando contra os que assaltaram os cofres públicos? Que culpa temos NÓS que amamos nossa Pátria e nossa bandeira verde e amarela?

Tem razão o Ministro Marco Aurélio: “deixem o Presidente governar”; até porque compete a todos resguardar as garantias constitucionais inerentes ao Estado Democrático de Direito. Aplaudamos o Ministro Fux que já declarara apoio total ao combate à corrupção e perdoemos a Ministra Carmen Lúcia. Se nunca tivemos um STF tão desprestigiado, face seu descontrole interno onde vários não respeitam seus pares; caberá ao Min. Fux eliminar a suposta existência de 12 supremos e evitar que decidam, monocraticamente, e se posicionem politicamente; quando o órgão é técnico. Mas no fundo esperamos que vários Ministros respeitem o povo brasileiro que fora às ruas e elegera um Presidente com um único objetivo: restaurar a moralidade e enterrar a corrupção. Que Deus ilumine o Ministro Fux.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email