Durante um bom tempo, principalmente quando as eleições se avizinhavam e as campanhas em nossa capital fervilhavam, muitas eram as promessas que partiam dos candidatos, teoricamente para resolver todos os problemas que travavam nossa sociedade. Entre estas promessas, uma delas se repetiu várias vezes sem cumprimento após a eleição daqueles que se diziam os defensores dos indefesos: O TERMINAL PESQUEIRO.

Neste momento, em pleno ano de 2021, exatamente ONZE ANOS após ter sido construído a um custo bastante considerável, este terminal que deveria evitar um dos maiores absurdos diários de nossa cidade: o despejo de toneladas de peixe no lixo, por falta de espaço para adequada guarda, é anunciado como objeto de PRIVATIZAÇÃO.

Nosso governo necessitou de tanto tempo para entender o obvio: aceitar sua incapacidade de gerir um projeto desta magnitude, principalmente quando realizado fora das especificações adequadas. Sim, a privatização do nosso suposto Polo Pesqueiro já existente, vai exigir que o investidor instale fábrica de gelo, esteira de acesso ao produto desde o rio até a fábrica e TODAS as câmeras frias necessárias ao acondicionamento do pescado. Fico me perguntando O QUE AFINAL FOI CONSTRUÍDO HÁ ONZE ANOS ATRÁS?

Este é apenas um exemplo da total falta de interesse que nosso estado sofre nas últimas décadas, mesmo com a busca incessante de resultados e de motivos que justifiquem a sobrevivência de nosso Polo Industrial de Manaus-PIM. O mal é bem mais abrangente, pois envolve a sociedade brasileira como um todo, com mais de quinze anos sem o governo federal direcional absolutamente NADA para investimento na infraestrutura do nosso país. A criação de uma cultura de luta ideológica que conseguisse, como conseguiu, sustentar um grupo de esquerda no poder, realizando o sonho abortado em 64, tornou nosso povo completamente ignorante em termos políticos e cívicos.

Depois que perderam o poder, a criação da plataforma de uma luta radical Esquerda X Direita, demonizando a direita e tentando dar à esquerda uma fantasia de coitadinha que, infelizmente boa parte do povo assumiu. Não é a toa que durante tanto tempo o grupo de terroristas de 64 ficou no poder fazendo o que quis da forma que bem desejou; os estrategistas são bem treinados e só não conseguiram sucesso na década de 60 pelo fato de, ao contrário dos políticos, os militares colocam o bem do país em primeiro lugar.

As táticas eleitoreiras estão voltando no mesmo formato chulo: as supostas pesquisas incriminando o presidente, que é o maior opositor da esquerda, a criação deste circo inútil apelidado de CPI, que desvia a atividade parlamentar de assuntos essenciais para o país para se tornar um palanque eleitoral antecipado, entre outros truques de má fé. Infelizmente alguns desinformados acabam caindo no golpe, principalmente nossos jovens deseducados, que tiveram o sistema educacional brasileiro completamente destruído por uma ideologia que prega a educação como direito primordial do cidadão.

A privatização do nosso Terminal Pesqueiro, além de ser um alento para aqueles que sofrem com as toneladas de peixe jogadas fora, mostra na prática a distância que existe entre a capacidade e efetividade das gestões pública e privada. A Gestão pública, além de lenta e complicada, é cara e ineficiente, enquanto a gestão privada, além da rapidez busca resultados efetivos, baratos e em quantidade que justifiquem sua existência. Portanto, vamos torcer para que não aconteçam as barreiras ideológicas ou políticas que possam impedir que finalmente este Terminal tão necessário à economia de nosso estado possa finalmente funcionar, sem ser apenas mais um prédio inaugurado por políticos sem nenhuma utilidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email