Requalificação proposta é elogiada

Os projetos de requalificação do Centro Histórico de Manaus, guardados a sete chaves, foram apresentados pelo prefeito Arthur Neto e seu secretariado, durante reunião com membros da ACA (Associação Comercial do Amazonas), representantes dos vendedores ambulantes e da imprensa local, realizada na noite de quarta-feira (10) na seda da associação.
Um dos projetos mais esperados que foi revelado com destaque especial para a solução de realocação dos camelôs em locais estrategicamente projetados para acolher os vendedores ambulantes de forma humanizada e organizada. Questão emblemática para o prefeito e sua equipe de trabalho diante de uma população que aguarda por este desfecho há mais de duas décadas.

Shoppings populares

Para retirar os camelôs das ruas foi desenvolvido um plano especial onde Shoppings e Galerias Populares foram especialmente projetados para abrigá-los, alguns estão com obras a todo vapor para ser entregue até o final do ano, a exemplo do Shopping Esplanada, localizado entre a avenida Sete de Setembro e rua Lauro Cavalcanti, executado pela prefeitura em parceria com empresários do setor. Os centros de comércio populares terão capacidade para abrigar mais de 3,4 mil camelôs.

Microempreendedores

Os camelôs realocados deixarão a informalidade para se tornar microempreendedores, gozando de todos os benefícios trabalhistas. Após mudarem de endereço, os camelôs devem receber benefícios de isenção de IPTU e alvará de funcionamento, pagamentos de impostos com taxas diferenciadas, acesso à previdência social, possibilidade de emissão de notas fiscais e possibilidade de adesão a máquinas de cartão de crédito. “Nós esperamos que o Centro seja restaurado, regenerado e fique pronto para atrair turistas e dar muito orgulho aos amazonenses, brasileiros e estrangeiros que queiram frequentar Manaus e seu Centro Histórico”, afirmou o prefeito, destacando a recuperação dos prédios históricos e desobstrução das vias. “Isso tudo com dignidade para os camelôs, para os comerciantes e para a população em geral”, disse Arthur Neto.

Feira São Vicente

O secretário Extraordinário para Requalificação do Centro, Rafael Assayag, explicou que a Prefeitura de Manaus vem trabalhando com planos variados para contemplar os camelôs. Um deles diz respeito à instalação provisória dos comerciantes em um local batizado de ‘Feira São Vicente’. Pelo projeto, os comerciantes seriam retirados das ruas e instalados em barracas na rua Itamaracá até que os empreendimentos definitivos fiquem prontos. As demais estratégias mostram os shoppings e galerias já prontas em locais que estão sendo adaptados para receber os trabalhadores. “Trabalhamos com vários planos: A, B, C, D e E. Os camelôs sairão ainda este ano do Centro da cidade e temos várias situações para que todos sejam contemplados. Estamos negociando com donos de prédios. Pelo plano, os empreendimentos ficarão prontos neste segundo semestre. Tudo isso será discutido com os comerciantes autônomos”, explicou Assayag.

Noite histórica

Para o presidente da ACA, Ismael Bicharra Filho, a iniciativa demonstra o comprometimento do prefeito e dos secretários com a cidade. “Nós percebemos que existe uma sensibilidade do prefeito, porque são projetos de grande magnitude, como a organização dos camelôs. Nós estamos considerando como uma noite histórica como há muito tempo não acontecia”, disse Bicharra. Também foi apresentado o projeto Zona Azul, que corresponde à implantação do sistema rotativo de estacionamento para veículos na área central.

Mercadão

O secretário Rafael Assayag, lembrou ainda das ações que já foram realizadas pela administração municipal nesses seis meses, como o censo com os camelôs do Centro, limpeza do Relógio Municipal e retirada das barracas e entorno, poda de árvore e limpeza, mapeamento do Centro Histórico, combate aos ‘Carros-Loja’, remoção dos moradores de prédio em risco de desabamento, melhorias na iluminação, além da conclusão das obras do Paço Municipal e Mercado Municipal Adolpho Lisboa. “Nós queremos discutir com os empresários e com a população, o Centro que nós queremos para este ano ainda, para a Copa de 2014 e também a longo prazo que não será apenas para os turistas, mas para todos os moradores da cidade que precisam de um espaço digno para voltar a frequentar aquela área”, declarou Rafael Assayag.
Participaram da reunião, a secretária da Semmas (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade), Kátia Schweickardt, o diretor-presidente do Implurb (Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano), Roberto Moita e o titular da UGM-Copa (Unidade Gestora do Projeto Copa no âmbito do município), atual diretor-presidente da ManausCult Bernardo Monteiro de Paula.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email