8 de dezembro de 2021

A pandemia e os lockdows que obrigaram as pessoas a ficar em casa, forçaram-nas a utilizar ainda mais o celular como passa tempo. O aparelho também foi um grande aliado na hora do delivery de comidas, remédios e tudo o que podia ser entregue em domicílio. Com isso, muitos celulares não aguentaram a sobrecarga de uso e, literalmente, ‘apagaram’. Quem ganhou com a situação foram as lojas de assistência técnica.

Empreendedores desse segmento logo diversificaram seus serviços, focando o atendimento por delivery ou drive thru, modalidades até então usadas na alimentação e que passaram a ser uma solução para os donos de celulares, permitindo que as assistências técnicas atingissem públicos antes distantes. O atendimento nesses formatos é feito com o técnico retirando o equipamento na residência do cliente ou com o cliente entregando dentro de seu veículo na porta do estabelecimento e dessa forma garantindo a segurança sanitária das partes. Os novos serviços estão atendendo uma demanda que não diminuiu e continua em crescimento.

Como prova disso, a Suporte Smart, rede de franquias de assistência técnica para celulares e venda de acessórios, acaba de inaugurar mais uma loja, em Manaus, a quarta na capital amazonense (rua Pará, 971 – Vieiralves), dando continuidade ao seu plano de abrir 90 lojas somente neste ano.   

“E a franquia continua aberta para outros interessados que queiram abrir uma loja em Manaus”, avisou Vinicius Rochesk, sócio-diretor da Suporte Smart.

Estabelecimentos na rua dão aos franqueados visibilidade e mais rentabilidade
Foto: Divulgação

Primeira franquia

“A assistência delivery da Suporte Smart existe desde 2018, quando nem podíamos imaginar que o mundo enfrentaria uma pandemia. No entanto, já vínhamos percebendo uma mudança de comportamento na sociedade e naquele momento estudamos e chegamos à conclusão que 60% do nosso público preferia inverter a lógica convencional e desejava que as lojas chegassem até suas casas ou escritórios, quando bem precisassem”, revelou.

Acompanhando as preferências dos brasileiros, a Suporte Smart foi projetada para ser a primeira rede de franquia de assistência técnica de aparelhos celulares que vai até onde o cliente está. Uniformizados e carregando a maleta de equipamentos personalizada, os franqueados chegam aos clientes, disponibilizando a mesma qualidade e agilidade do serviço encontrado nas lojas físicas. Este serviço de técnico delivery é oferecido tanto no modelo home based, quanto nas lojas físicas.

A rede de assistência técnica é uma evolução da iService Soluções, uma empresa focada em applemaníacos. Com sede em Curitiba, a entrada no franchising, em 2016, repaginou o negócio, que passou adotar o nome de Suporte Smart e logo expandiu por todo Brasil com seu modelo de franquia acessível, tanto para os modelos de lojas físicas quanto, a partir de 2018, com o lançamento do delivery.

Por conta da mobilidade nos grandes centros urbanos, decidiu se diferenciar das demais empresas e lançar um novo modelo de franquia delivery de conserto de celular, conquistando nos primeiros cinco meses cerca 160 microfranqueados e já operando em quase todos os estados do Brasil.

Chegando ao Norte

“A nossa missão é formar empresários. Algumas pessoas chegam sem nenhum conhecimento de como funciona uma empresa. Nosso grande desafio, hoje, não é ensinar a parte técnica do negócio ou onde comprar peças, mas transformar a mentalidade da pessoa para entender que a parte técnica é apenas um pilar, pois é necessário aprender sobre gestão, vendas, marketing, a fazer parcerias e ter motivação”, ensinou.

A empresa oferece treinamento 100% online, com 20 módulos, no qual o novo franqueado tem acesso a técnicas de vendas, gestão, precificação, liderança, organização e marketing, além de treinamento técnico em smartphones e tablets. Os cursos são realizados por técnicos certificados. Após a conclusão, o franqueado ganha o certificado da Suporte Smart. A empresa também realiza, de forma online, um encontro semanal com os franqueados da rede.

O franqueado não precisa montar uma loja numa rua comercial, ou shopping, podendo se utilizar do formato home based, que é trabalhar a partir de casa.

“Mas os estabelecimentos na rua, como essa mais recente loja de Manaus, dão aos franqueados visibilidade e rentabilidade, com a previsão de um faturamento médio mensal que chega aos R$ 40 mil, valor até quatro vezes maior do que o conquistado no modelo home based”, explicou.

A projeção da empresa é abrir mais dez lojas na Região Norte onde ainda existem estados sem nenhuma loja física da marca, como Pará, Tocantins, Rondônia, Acre e Roraima.

“Queremos atingir as principais cidades desses estados começando pelas capitais”, adiantou.  

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email