Renner cresce em lojas comparáveis e reverte queda no segundo trimestre

O resultado do segundo trimestre de 2009 da Lojas Renner, segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário do Brasil, já reflete alguns sinais de melhora no ambiente macroeconômico. Duas importantes datas comerciais, Dia das Mães e Dia dos Namorados, também repercutiram positivamente no desempenho do período. Com isso, a receita líquida das vendas de mercadorias apresentou um incremento de 8,7% no trimestre, totalizando R$ 554,7 milhões. As vendas em lojas comparáveis também registraram crescimento de 2,1%.
O desempenho positivo das vendas está relacionado com algumas medidas tomadas pela companhia no primeiro trimestre, como ajustes nas faixas de preços, no nível de estoque e no mix de produtos, prevendo a adequação dos negócios para uma demanda mais conservadora. As baixas temperaturas foram outro fator que contribuiu para as vendas, sem a necessidade de remarcações significativas de preços. Assim, a margem bruta da operação de varejo alcançou 47,3% no segundo trimeste deste ano.
Os ganhos graduais de produtividade das lojas novas e a diluição das despesas fixas devido ao aumento das vendas ocasionaram uma redução nas despesas com vendas médias por lojas, que foram 7,7% menores no período. As despesas gerais e administrativas médias por lojas reduziram-se em 1,3% nos últimos três meses. Esse desempenho é conseqüência de iniciativas da administração de corte de despesas e da revisão do plano de expansão.
Como efeito das melhorias operacionais realizadas, o Ebitda do período foi de R$ 98,8 milhões, com a margem Ebitda sobre a receita líquida das vendas de mercadorias atingindo 17,8% ante 17,1% no segundo trimestre do ano passado. Da mesma forma, o lucro líquido registrou crescimento de 9,8% no período, passando de R$ 43,5 milhões no segundo trimestre de 2008 para R$ 47,8 milhões no segundo trimestre de 2009.
Durante os meses de abril, maio e junho de 2009, a Lojas Renner inaugurou cinco novas lojas e, até o final de 2009, vai abrir outras três unidades, sendo uma no Rio Grande do Sul e duas em São Paulo, quando chegará a 118 lojas no país. Além da abertura de operações, a companhia realizou remodelações de instalações, investiu em sistemas e equipamentos de tecnologia, entre outros, registrando um total de R$ 21,5 milhões somente em investimentos.

Serviços financeiros

A base de clientes consolidada em 36 anos de existência do cartão Renner aliada às melhorias no processo de cobrança dos créditos em atraso e às maiores receitas geradas nas vendas de seguros foram determinantes para o resultado dos serviços financeiros, que totalizou R$ 17 milhões no segundo trimestre de 2009, 6,4% maior que igual período do ano anterior. Os serviços financeiros, que começaram a ser ofertados em 2005, compreendem as vendas financiadas em 0+8 parcelas fixas com encargos, empréstimos pessoais (incluindo saque rápido), títulos de capitalização e seguros.
O cartão Renner manteve-se como o principal instrumento de compra no segundo trimestre de 2009, sendo responsável por 61,5% das vendas, com um ticket médio 9,6% superior a igual período de 2008, chegando a R$ 128,53.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email